segunda-feira, 20 de março de 2023

Minha Casa, Minha Vida tem INSCRIÇÕES ABERTAS: confira!


 
Foto: Reprodução
Famílias com renda mensal de até R$ 8 mil já podem disputar uma oportunidade de serem contempladas pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Veja!

 

O programa Minha Casa, Minha Vida finalmente está de volta em 2023. Com o retorno, graças ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a população de baixa renda tem uma nova chance de adquirir a casa própria com ótimas condições. Sobretudo, aquelas com renda familiar de até R$ 8 mil. Mas, além do atendimento de renda, também é preciso se atentar a um dos requisitos pouco lembrados. Descubra a seguir.

Você certamente irá se impressionar com as novas condições. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).
Minha Casa, Minha Vida: Governo Federal oficializa a volta do programa
Para a alegria de milhares de brasileiros, o Minha Casa, Minha Vida está de volta. Mas, como mencionado, além do seguidor de renda, para participar do programa, o interessado não pode possuir um imóvel na cidade onde deseja morar. Quanto às faixas de renda destinadas ao programa, são elas:

Faixa 1 – zona urbana: destinada às famílias que recebem uma renda total de até R$ 2.640 por mês;
Faixa 2 – zona urbana: destinada às famílias que recebem uma renda total de R$ 2.640,01 a R$ 4,4 mil por mês;
Faixa 3 – zona urbana: destinada às famílias que recebem uma renda total de R$ 4.400,01 a R$ 8 mil por mês.
Já para as famílias que vivem nas zonas rurais do Brasil, as faixas são um pouco diferentes, e contemplam os seguintes valores:

Faixa 1 – zona rural: corresponde às famílias que possuem uma renda de até R$ 31.680 por ano;
Faixa 2 – zona rural: corresponde às famílias que possuem uma renda de R$ 31.680,01 até R$ 52,8 mil por ano;
Faixa 3 – zona rural: corresponde às famílias que possuem uma renda de R$ 52.800,01 até R$ 96 mil por ano.
Como se inscrever?
Em primeiro plano, para se inscrever no Minha Casa, Minha Vida, o cidadão precisa levar em consideração as faixas de renda. Para a faixa 1, por exemplo, existe a opção de financiamento através de sorteio, que contempla os seguintes passos:

Se cadastre na prefeitura do município onde reside para participar do sorteio;
Em seguida, a Caixa Econômica Federal irá validar os dados da família, de acordo com certos critérios pré-estabelecidos, a fim de que possam participar do sorteio de moradias;
Por fim, quando sorteada com uma residência, a assinatura do contrato de compra e venda do imóvel será obrigatória, e, então, deverá ser assinada o contrato de financiamento.
Por fim, para as demais faixas, não haverá a opção de sorteio. Dessa forma, os passos a serem cumpridos são:

Possuir renda bruta familiar de R$ 2.640,01 até R$ 8 mil por mês;
Escolher o imóvel que deseja comprar;
Realizar uma simulação pelo site da Caixa;
Caso a simulação apresentada no site seja aceita pela família, basta reunir os documentos indicados;
Em seguida, a família deverá ir até uma agência da Caixa a fim de que a instituição valide os documentos do imóvel escolhido e as condições para o financiamento;
A estatal irá analisar os documentos pessoais e do imóvel;
Após aprovação e validação, a família deverá assinar o contrato de financiamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário