terça-feira, 3 de janeiro de 2023

Empréstimo Consignado do Auxílio Brasil continuará com o Novo Bolsa Família? Entenda o que pode acontecer no Governo Lula


 


Foto: Reprodução
Em 2022, o Governo Federal liberou uma nova linha de crédito para a população mais carente: o consignado ao Auxílio Brasil. Assim, os beneficiários do programa puderam solicitar empréstimos atrelados ao pagamento do benefício.
O Auxílio Brasil é um programa de distribuição de renda criado pelo Governo Federal, em substituição do Bolsa Família. Os seus beneficiários são as famílias que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza.
No entanto, o novo governo já divulgou que o programa voltará a se chamar Bolsa Família e está tomando as medidas necessárias para a manutenção do benefício. Por isso, a maior dúvida entre os beneficiários diz respeito a continuidade da oferta do consignado ao Auxílio Brasil com o Bolsa Família.
Após a posse do novo presidente do Brasil, o tema voltou a estar em pauta. Em relatório enviado ao novo presidente, a equipe de transição aconselhou a suspensão da oferta do consignado para 2023.
“As pessoas que tomam o crédito consignado terão a sua renda familiar comprometida, quer permaneçam no programa de transferência de renda, quer não, mesmo que saiam por medida de redesenho, averiguação ou impossibilidade de atualização de informações”, diz o relatório.

No entanto, a discussão ainda está em pauta e ainda não foi definido se o benefício irá continuar ou se será suspenso pelo novo governo. 

Diante da discussão, Carlos Eduardo Guimarães, CEO do Banco Pan, afirmou que acredita na continuidade da oferta do consignado ao Bolsa Família. Porém, diz que o benefício deveria passar por mudanças.

Guimarães afirmou que o governo pode considerar que, por conter melhores taxas de crédito, a continuidade da oferta pode favorecer as famílias, além de movimentar a economia.

Consignado do Auxílio Brasil: críticas de especialistas

Desde o lançamento do crédito consignado ao Auxílio Brasil, muitos especialistas se manifestaram contra a medida. Segundo eles, o empréstimo consignado ao Auxílio Brasil poderia agravar ainda mais a situação de vulnerabilidade das pessoas mais carentes. Isso porque o valor integral do benefício é pouco e ajuda no sustento de muitas famílias.

Dessa forma, o desconto nas parcelas posteriormente, iria afetar o poder aquisitivo das famílias, que já se encontram em uma situação delicada.

Com este mesmo pensamento, vários bancos privados afirmaram que não iriam conceder a linha de crédito para os seus clientes.

Qual é o valor disponibilizado?

De acordo com a legislação, o empréstimo consignado só pode comprometer até 40% do valor do salário. Para o Auxílio Brasil, o valor a ser considerado foi de R$ 400, já que o aumento para R$ 600 teve validade apenas até o fim de 2022.

Assim sendo, a parcela do empréstimo não poderá ultrapassar R$ 160. Além disso, para o Auxílio Brasil, o prazo de pagamento foi de até 24 meses

O que acontece se o benefício for cancelado?

Como os beneficiários já sabem, para continuar recebendo o Auxílio Brasil (novo Bolsa Família) é necessário manter os seus dados atualizados no CadÚnico, bem como se manter nas regras que o tornam aptos ao benefício.

Mas, e se o benefício for cancelado? Neste caso, o empréstimo não será cancelado também. Pelo contrário, mesmo sem receber o benefício, o cliente deverá realizar os pagamentos mensais para a instituição credora.

Para isso, deverá realizar o depósito do valor da parcela em sua conta antes da data de vencimento do empréstimo.

Fonte: noticiasconcursos

Nenhum comentário:

Postar um comentário