sábado, 17 de dezembro de 2022

Qual a melhor tabela de financiamento imobiliário: SAC ou Price?


 
Foto: Reprodução
Na hora de fazer um financiamento imobiliário é fundamental observar alguns pontos. Além dos juros mais baixos, é necessário saber qual a melhor modalidade de amortização. Dentre as mais comuns disponíveis no Brasil, está a Tabela Price e o Sistema de Amortização Constante (SAC).
Geralmente, o principal objetivo do cliente vai ser diminuir, ao máximo, o valor total do seu financiamento. Mas, para isso, é importante saber como funcionam esses dois modelos de amortização. Sendo assim, confira a seguir as diferenças entre os dois sistemas, e qual é o melhor.

Diferenças entre o SAC e a Tabela Price
No modelo SAC, temos as seguintes características:
parcelas com valor decrescente, ou seja, começa maior e vai diminuindo com o tempo;
a amortização tem um valor fixo;
a primeira parcela é mais cara e a última é mais barata;
o valor dos juros geralmente é menor ao final do financiamento;
o saldo devedor sofre uma redução mais acelerada;
essa modalidade é bastante comum nos financiamentos de imóveis.
No modelo Tabela Price temos as seguintes características:
parcelas com o mesmo valor, do início ao fim;
a amortização vai aumentando com o tempo;
a primeira parcela é mais barata, e a última é mais cara;
o valor dos juros geralmente é maior ao final do financiamento;
o saldo devedor sofre uma redução mais lenta;
essa modalidade é bastante comum nos financiamentos de carros.
Como visto cima, a principal diferença diz respeito a forma e rapidez da amortização da dívida. E isso vai influenciar em tudo: valor da parcela e quantia total de juros.
Qual a melhor tabela de financiamento imobiliário?
Através do SAC, as primeiras parcelas são mais altas, por causa do sistema mais agressivo de amortização. Em suma, a amortização é mais constante. Com o tempo, a parcela alta vai reduzindo, sendo que as últimas são muito mais baratas que as iniciais.

Já na Price, as parcelas são sempre iguais, de valor fixo. E embora no início tenha uma parcela mais em conta, ao final do financiamento o valor que você paga é maior. Isso ocorre, pois os juros são maiores, e o modelo de amortização é mais leve.
É justamente por isso que a tabela Price não tem sido muito usada para os financiamentos imobiliários: os prazos são muito longos, e os juros são maiores.

Para se ter ideia, em um financiamento de 30 anos de um imóvel de R$ 300 mil, com juros de 9% ao ano, no modelo SAC você paga R$ 690.276,55 (R$ 390.276,55 em juros); e na Price você paga R$ 841.841,46 (R$ 541.841,46 de juros).

Por fim, vale ressaltar que a Tabela Price costuma ser usada em financiamentos curtos, como no caso de automóveis.

Com informações do site: seucreditodigital

Nenhum comentário:

Postar um comentário