domingo, 25 de dezembro de 2022

Concurso INSS 2023: Ministério do Trabalho pode publicar novo edital


 
Foto: Reprodução
O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), fez um convite para o seu ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social, Luiz Marinho, para que ele venha a assumir a pasta novamente em sua próxima gestão, que começa no ano que vem (2023).
De acordo com informações internas, Luiz Marinho chegou a aceitar o convite, que teria sido feito ainda na semana passada. Nesse sentido, o encontro entre o futuro presidente e provável ministro deve acontecer ainda nessa semana.
Na opinião do ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social, Luiz Marinho, é necessário reequipar o INSS e abrir novos editais de concursos públicos para a contratação de novos servidores.

Em uma das suas declarações para a Central Única dos Trabalhadores (CUT Brasil), Luiz Marinho disse o seguinte:

“É preciso ter mais servidores, por que hoje a fila é virtual, mas há milhares de pessoas que não têm acesso à internet, e que nem dominam a ferramenta. Para o INSS voltar a funcionar, é preciso ter um pessoal qualificado e suficiente para atender a demanda, por que se não, a bola de neve só vai crescer e custar muito mais caro para os cofres públicos, que terá de pagar os retroativos, além de ser uma maldade para com quem precisa ter os seus direitos devidamente reconhecidos”

O nome de Luiz Marinho para a pasta do Ministério do Trabalho pode alavancar a realização de um novo concurso INSS. Inclusive, o planejamento para isso acontecer já estaria dentro dos objetivos da equipe de transição do novo governo eleito, que já começou a trabalhar há algumas semanas.

Concurso INSS 2023
Quantas vagas disponíveis?
De acordo com informações que datam do início desse mês, um documento, contendo mudanças na Previdência Social, já estaria sendo elaborado com o objetivo de contratar, pelo menos, o número de 1.000 (mil) novos servidores públicos para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Ainda de acordo com as informações do jornal O Globo, os estudos para um novo concurso, assim como as mudanças que serão propostas pelo novo governo para a área da Previdência Social, já estariam sendo tratados de forma interna pela equipe de transição.
Porém, apesar disso, o assunto vem sendo tratado com bastante cautela, justamente para não causar nenhum tipo de interferência para a aprovação da chamada “PEC da Transição”, que agora segue para a apreciação da Câmara dos Deputados, uma vez que já foi aprovada pelo Senado Federal.

Nesse sentido, é importante lembrar que a autorização que foi concedida para a realização da seleção, que ainda segue em andamento, acabou por deixar de fora a carreira de analista do seguro social, um cargo que é de nível superior.

Nesse caso, considerando essa informação, o número total de 1.571 oportunidades eram constantes do pedido que foi enviado pela autarquia para o Ministério da Economia. Logo, sendo assim, apesar da realização do último concursos INSS, ainda há vagas que precisam ser preenchidas dentro do instituto.
Para além de não contemplar a carreira de analista do seguro social, a equipe de transição do novo governo eleito tem a compreensão de que a contratação de 1.000 (mil) técnicos não atende à demanda do próprio INSS, que chegou a fazer o pedido de mais de 7 (sete) mil vagas para o Ministério da Economia, liderado pelo ministro Paulo Guedes, antes mesmo de receber o aval para ocupar mil postos de trabalho.

Com informações do site: blogdovestibular

Nenhum comentário:

Postar um comentário