sábado, 24 de dezembro de 2022

Bolsa Família 2023 de até R$ 750: Confirmado calendário de janeiro; veja quando começa o pagamento


 
Foto: Reprodução
A partir do momento em que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de Transição for aprovada, os futuros segurados do Bolsa Família 2023 poderão obter mais detalhes sobre o programa. Por exemplo, o calendário de pagamentos de janeiro.

A PEC de Transição foi o meio encontrado pelo futuro governo Lula para dar início à regulamentação do Bolsa Família 2023, uma vez que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) prevê uma transferência de renda no valor médio de R$ 405 para o ano que vem. 

O impasse está associado à promessa feita pelo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, em pagar um benefício fixo de R$ 600 mais um bônus de R$ 150 para cada filho de até seis anos de idade que faça parte de famílias beneficiárias do programa. 

O custeio do benefício de R$ 600 para o Bolsa Família 2023 não está previsto no Orçamento do ano que vem. Logo, foi necessário elaborar a PEC de Transição visando a liberação do montante aproximado de R$ 170 bilhões fora do teto de gastos para cumprir a promessa de campanha.  

O texto já foi aprovado pelo Senado Federal e seguiu para apreciação na Câmara dos Deputados, onde, se também receber um parecer positivo, terá a chance de ser convertido em lei, promovendo validade legal ao Bolsa Família 2023. 

Posteriormente, os detalhes do programa como regras de elegibilidade, meio de inscrição e valores podem ser detalhados por meio de uma Medida Provisória (MP) ou um Decreto Presidencial. Até que todas as etapas sejam concluídas, o Auxílio Brasil continua ativo. Logo, não há certeza se o Bolsa Família 2023 começa em janeiro. 

Calendário do Bolsa Família 2023

Conforme mencionado, detalhes sobre o Bolsa Família 2023 ainda não foram divulgados, especialmente no que diz respeito ao cronograma de pagamentos. No entanto, considerando a forte tendência do futuro governo Lula em reviver regras da antiga versão, acredita-se que o mesmo será feito neste quesito.

O antigo Bolsa Família pagava as parcelas sempre nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os valores eram liberados seguindo a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS), começando pelo 1 e seguindo até o 0. 

Na época, os valores eram depositados diretamente no cartão do Bolsa Família. Diferentemente da versão atual da ferramenta, os beneficiários eram autorizados a realizar o saque único do benefício em até 90 dias contados após a data do depósito. 

Atualmente, a transferência de renda é depositada automaticamente na conta poupança social digital, gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem. A plataforma permite a movimentação digital dos valores através de mais de 10 funcionalidades totalmente gratuitas.

Com informações do site: expressodosertao

Nenhum comentário:

Postar um comentário