segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Consignado do Auxilio Brasil salta a R$ 5 bi em outubro, diz BC


 
Foto: Reprodução

Os empréstimos do consignado do Auxílio Brasil somaram cerca de R$ 5 bilhões em outubro, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (28) pelo BC (Banco Central).

Segundo Fernando Rocha, chefe do departamento de Estatísticas do BC, o mercado de crédito consignado para trabalhadores do setor privado movimentava um valor mensal ao redor de R$ 1,5 bilhão em 2022, até setembro, tendo saltado para cerca de R$ 6,7 bilhões em outubro, salto.
"É bastante esperado que o crescimento dessas operações, algo por volta de R$ 5 bilhões, tenha sido derivado das operações de Auxílio Brasil", afirmou Rocha, em entrevista em Brasília. Os números se referem a menos de 30 dias, já que a modalidade foi lançada no dia 11 de outubro e suspensa antes do segundo turno, após recomendação do TCU (Tribunal de Contas da União). .

A concessão seguiu bloqueada após a eleição, para processamento da folha de pagamento do benefício.a partir o crédito consignado do Auxílio Brasil No dia 14 de novembro, a Caixa Econômica Federal voltou a liberar o empréstimo do crédito consignado do Auxílio Brasil. O empréstimo

Segundo a Caixa, a suspensão deverá ocorrer todos os meses, quando a Dataprev (empresa de tecnologia do governo federal) for preparar o pagamento mensal do auxílio. A quantidade de dias em que haverá suspensão e as datas exatas, porém, não estão definidas.

COMO FUNCIONA O EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DO AUXÍLIO BRASIL

O consignado é um crédito descontado direito do benefício. Com isso, todos os meses, o beneficiário recebe valor menor, até que pague o empréstimo. Pelas regras aprovadas, é possível emprestar até 40%, o que dá um limite de R$ 2.569,34, em 24 vezes. O valor máximo mensal a ser pago é de R$ 160.

Os R$ 160 são descontados sobre o benefício-base, de R$ 400 -e não sobre os R$ 600 que, segundo medida do governo Bolsonaro, seriam pagos somente até dezembro- o que faz com que o beneficiário receba apenas R$ 240 por mês.

Embora o crédito consignado tenha juros baixos, o empréstimo ligado ao Auxílio Brasil é 87% mais caro que o crédito para aposentados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A menor taxa mensal é a oferecida pela Caixa, de 3,45% ao mês.

A taxa de juros é limitada a 3,5% ao mês, o que dá 51,11% ao ano. Embora limitada pelo governo, a taxa de juros do empréstimo do Auxílio Brasil é maior do que a do crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS, de até 2,14% ao mês.

O valor pago em juros do empréstimo consignado do Auxílio Brasil pode custar até 87% mais do que outras modalidades de crédito com desconto na renda de assalariados dos setores público e privado ou de aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), segundo simulação realizada pela Anefac (associação dos executivos de finanças).

BENEFICIÁRIOS RECLAMAM DE DESCONTO INDEVIDO

Beneficiários do Auxílio Brasil que não pediram o empréstimo estão reclamando de desconto indevido de parcela. Além disso, a quem realmente fez a contratação, o contrato informa que o primeiro pagamento seria em dezembro, mas a cobrança já está sendo feita em novembro.

Nesta quinta (10), a Caixa anunciou que vai cancelar o empréstimo indevido. Para isso, o cidadão deve ir a uma agência levando CPF e um documento oficial de identificação com foto. Sobre a informação contratual o banco está enviando mensagens no celular informando as regras exatas.

VEJA BANCOS E FINANCEIRAS QUE TÊM AUTORIZAÇÃO PARA FAZER O CONSIGNADO

- Caixa Econômica Federal

- Banco Agibank S/A

- Banco Crefisa S/A

- Banco Daycoval S/A

- Banco Pan S/A

- Banco Safra S/A

- Capital Consig Sociedade de Crédito Direto S/A

- Facta Financeira S/A Crédito, Financiamento e Investimento

- Pintos S/A Créditos

- QI Sociedade de Crédito Direto S/A

- Valor Sociedade de Crédito Direto S/A

- Zema Crédito, Financiamento e Investimento S/A

O valor máximo da parcela, de R$ 160, é equivalente a 40% do benefício mínimo de R$ 400 pago de forma permanente pelo programa social. A parcela adicional de R$ 200, iniciada em agosto, ainda tem caráter temporário e não será considerada na base de cálculo da capacidade de pagamento dessas famílias.

Os valores são depositados pela instituição financeira na mesma conta onde é feito o pagamento do benefício, em até dois dias úteis após a contratação do empréstimo, segundo o ministério.

Grandes bancos privados como Itaú Unibanco, C6, BMG, Bradesco e Santander, além da financeira BV, já afirmaram que não oferecerão essa linha de crédito. Especialistas consideram arriscada a modalidade de empréstimo para beneficiários do Auxílio Brasil, população com renda já comprometida com gastos essenciais. Além disso, o benefício pode sofrer oscilações em seu valor, ou ser suspenso caso a família deixe de fazer jus ao pagamento.

AS PRINCIPAIS REGRAS DO EMPRÉSTIMO DO AUXÍLIO BRASIL

- Taxa de juros: não pode ser superior a 3,5% ao mês

- Prazo máximo: o empréstimo pode ser feito em até dois anos, em 24 parcelas mensais e sucessivas

- Liberação do dinheiro: em dois dias úteis após a aprovação do crédito e assinatura do contrato

- Documentos exigidos: RG ou carteira de motorista e CPF

O QUE BANCOS E FINANCEIRAS NÃO PODEM FAZER

- Não há cobrança de TAC (Taxa de Abertura de Crédito) e outras taxas administrativas

- Não podem ligar para oferecer o consignado. Não é permitido qualquer tipo de marketing ativo para convencer o beneficiário a aderir ao crédito

- Não pode haver prazo de carência para o empréstimo começar a ser descontado do benefício

QUEM PODE PEDIR O DINHEIRO

- O responsável familiar cadastrado no Auxílio Brasil precisa autorizar o empréstimo e o desconto no benefício e estar recebendo o Auxílio Brasil há mais de 90 dias

- Será preciso autorizar a instituição financeira a ter acesso a informações pessoais e bancárias

- O beneficiário também terá que assinar um questionário com orientações de educação financeira

- A autorização terá que ser feita por escrito ou meio eletrônico (não será aceita por telefone)

- O governo não poderá ser responsabilizado se o empréstimo não for pago ao banco

COMO FAZER O PEDIDO DE EMPRÉSTIMO PELO CAIXA TEM

Acesse o aplicativo Caixa Tem e simule quanto poderá contratar:

1.Clique na opção "Empréstimo"

2.Vá em "Simular e Contratar"

3.Agora, clique em "Consignado"

A simulação vai informar:

- a taxa de juros do empréstimo

- o prazo de duração do contrato

- o valor de cada parcela

- o valor que você vai passar a receber de auxílio se contratar o empréstimo

- o valor total que pagará pelo empréstimo no final

EM AGÊNCIAS, LOTÉRICAS E CORRESPONDENTES

Os funcionários das instituições financeiras devem informar ao beneficiário que deseja contratar o empréstimo:

- Valor total contratado com e sem juros

- Taxa efetiva mensal e anual de juros

- Acréscimos remuneratórios, moratórios e tributários que incidem sobre o crédito contratado

- Valor, quantidade e periodicidade das prestações

- Soma do total a pagar ao final do empréstimo

- Data do início e fim do desconto

- Valor líquido do benefício restante após a contratação

- CNPJ da agência bancária ou do correspondente bancário

- Valor da comissão paga aos terceirizados contratados pelas instituições financeiras para a operacionalização da venda do crédito

COMO CONSULTAR O PEDIDO DE EMPRÉSTIMO DO AUXÍLIO BRASIL PELO CAIXA TEM?

- Acesse o aplicativo Caixa Tem

- Na primeira tela, acesse a opção "Consignado Auxílio"

- Depois, vá em "Ver os meus contratos"

- Na próxima tela, no canto direito superior, aparece a situação dos contratos

- O empréstimo pode estar em processamento, aprovado ou cancelado

Com informações do site: MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário