quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Governo tem dificuldades em liberar o AUXÍLIO BRASIL de setembro. Entenda os motivo


 


Foto: Reprodução
Inconsistências nos dados dos beneficiários cancela o adiantamento do pagamento do Auxílio Brasil de setembro. Erros em algumas das condições exigidas pelo programa, como a frequência escolar e a vacinação causaram esse cancelamento, que adia o pagamento para a data tradicional já prevista em calendário. Deste modo o pagamento cairá nas contas a partir do dia 19 deste mês, segundo instrução normativa, publicada no Diário Oficial da União.
No mês de agosto, o benefício de R$ 600 foi liberado antecipadamente, e a intenção era repetir o fato em setembro, efetuando o pagamento a partir do dia 9. Entretanto, além do problema em obter dos dados sobre os beneficiários, o Auxílio Brasil também enfrenta problemas com a Caixa, que tem dificuldades em realizar o pagamento digital e zerar a fila de espera do programa.

O pagamento é feito de acordo com o número do NIS (Número de Identificação Social) do beneficiário e, com esse adiantamento, alguns casos poderiam receber o valor até 11 dias antes do que acontece seguindo calendário tradicional.
Reajuste do Auxílio Brasil em 2023
Até dezembro deste ano o Auxílio Brasil irá manter o adicional de quase R$ 200 liberados pelo governo na PEC Kamikaze como ajuda aos impactos causados pela pandemia. Porém, a proposta enviada ao Legislativo sobre o próximo ano não inclui essa soma extra, voltando ao valor inicial de R$ 408,80 por mês.

Os cofres públicos sofreram um impacto de R$41,2 bilhões causado pela aprovação da PEC que aumenta o benefício somada as outras medidas sociais instauradas pelo governo.
Sobre o Benefício
Criado em outubro de 2021, o programa foi estruturado para complementar a renda de famílias em situação de vulnerabilidade social. Entre os exemplos dos beneficiários estão: indígenas, com integrantes em situação próximas a de trabalho escravo, de trabalho infantil e catadores de materiais recicláveis.

Já com relação a renda, o programa abrange situações de família em extrema pobreza, na qual a renda per capita mensal é de até R$105 ; e também o grupo em nível de pobreza, no qual a renda varia entre R$105,01 e R$210.

No caso de situação de pobreza, o benefício será recebido apenas se entre os membros da família houver pessoas com menos de 21 anos ou gestantes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário