quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Beneficiários do AUXÍLIO BRASIL podem determinar o resultado das eleições. Entenda


 


Foto: Reprodução


SALESÓPOLIS, SP — Segundo a mais recente pesquisa do Datafolha divulgada no domingo (11) sobre as intenções de votos para presidente da República, os eleitores que são beneficiários do Auxílio Brasil estão divididos. Embora 53% acredite que Luís Inácio Lula da Silva (PT) seja a melhor opção para manter os R$ 600 em 2023, outros 37% acreditam que é o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) quem vai garantir esse valor.

O foco da pesquisa foi questionar os beneficiários do Auxílio Brasil sobre qual candidato à presidente do Brasil tem mais chances de garantir o valor de R$ 600 no programa. Enquanto Lula ficou 53% e Bolsonaro com 37%, Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) conseguiram 1% cada um, e os demais candidatos somaram ao todo 1%.

Outros 2% dos entrevistados acredita que nenhum candidato vai manter o valor, e 5% optou por não responder. O questionamento foi feito considerando que grande parte dos candidatos à presidência da República têm feito a promessa de manter o salário do auxílio em R$ 600, valor que atualmente já tem sido pago.

publicidade

Para que o presidente Bolsonaro conseguisse aumentar o valor de R$ 400 para R$ 200, foi preciso aprovada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n°1/2022, que permitiu usar R$ 26 bilhões fora do teto de gastos até o fim do ano. Garantindo o pagamento de R$ 600 para beneficiários do Auxílio Brasil até dezembro. 

• Compartilhe no WhatsApp
O valor de R$ 600 em 2023 vai custar em torno de R$ 156 bilhões anuais para os cofres públicos. Por isso, qualquer presidente que assumir a cadeira do Palácio do Planalto no próximo ano precisará buscar uma fonte que possa custear essa quantia, atingindo em torno de 21 milhões de famílias brasileiras.

Entre todos os eleitores entrevistados pelo Datafolha, 45% acredita que Lula seja o melhor nome para conseguir manter o pagamento de R$ 600 em 2023. Muito próximo dos 40% que depositam a confiança no poder de Bolsonaro para conseguir o valor maior.

Poder do Auxílio Brasil nas eleições 2022
O primeiro turno das eleições 2022 acontece em 2 de outubro, há menos de um mês. E embora o aumento de valor para os beneficiários do Auxílio Brasil tenha sido visto como uma estratégia de Bolsonaro para ganhar votos, a medida não ganhou tanto efeito. Isso porque, Lula continua liderando neste público.

De acordo com o Datafolha, entre os eleitores beneficiados com o auxílio, 56% pretendem votar em Lula, mesma porcentagem registrada nas pesquisas anteriores. Enquanto as intenções de voto em Bolsonaro deste público foram de 28% para 29%, oscilação dentro da margem de erro, e considerada pequena., entre os eleitores beneficiados com o auxílio, 56% pretendem votar em Lula, mesma porcentagem registrada nas pesquisas anteriores. Enquanto as intenções de voto em Bolsonaro deste público foram de 28% para 29%, oscilação dentro da margem de erro, e considerada pequena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário