sexta-feira, 5 de agosto de 2022

RETROATIVOS do abono salarial são liberados; descubra quem poderá sacar


 


Foto: Reprodução

Todo trabalhador que possui carteira assinada tem direito a diversos benefícios assegurados pelas leis trabalhistas. Dessa maneira, é possível até mesmo conseguir uma quantia extra aos salários como é o caso do 13º salário e do abono salarial. 

O PIS/Pasep, como também é conhecido, é um direito de todos os trabalhadores que cumprem os requisitos necessários. Saiba quais valores estão disponíveis e como sacar cada um deles. 

RETROATIVOS do abono salarial são liberados; descubra quem poderá sacar
Abono salarial pode ser sacado até 29 de dezembro – Imagem; Divulgação
Abonos do PIS/Pasep
Durante o ano de 2022 dois abonos salariais ficam disponíveis para a população. O primeiro deles de ano-base 2019 e o segundo de ano-base 2020. De acordo com o Ministério do Trabalho e da Previdência uma parte significativa dos valores ainda estão disponíveis nos bancos, aguardando o saque. 

É importante explicar que a grande diferença entre as duas modalidades é bem simples. O PIS é pago para as pessoas que trabalham em empresas privadas. Além disso, a instituição responsável pelos repasses é a Caixa Econômica Federal. Já o Pasep é referente aos servidores públicos. A empresa que paga para esses funcionários é o Banco do Brasil.

É necessário entender que existem alguns requisitos necessários para conseguir sacar as quantias. O primeiro deles é estar inscrito no PIS/Pasep por, no mínimo, cinco anos. E ter trabalhado por pelo menos 30 dias com carteira assinada no ano-base. 

Durante esse período, os trabalhadores podem receber no máximo dois salários mínimos. Por fim, as informações trabalhistas precisam estar corretas na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/ eSocial. 


Como solicitar? 
Para conseguir ter acesso aos valores do ano-base 2019, os trabalhadores podem solicitar as quantias de forma presencial em uma das unidades do Ministério do Trabalho. Para isso basta levar documento com foto. 

Aqueles que preferirem podem enviar um email para trabalho.uf@economia.gov.br. Na hora de enviar o requerimento é necessário trocar as letras “UF” pela sigla do estado em que mora. 

Outra opção é fazer a consulta do direito ao pagamento através da central do Alô Trabalhador e em seguida no aplicativo Carteira de Trabalho Digital (Android: https://bit.ly/3RY0RAs ou iOS: https://apple.co/2nl95tb.  

É importante lembrar que os pagamentos são equivalentes ao número de meses trabalhados pelo funcionário. Aqueles que tiverem o total de tempo, ou seja, 12 meses, receberão um salário mínimo inteiro. Para o ano-base de 2019 é de R$ 1.100 enquanto para o ano-base de 2020 é de R$ 1.212. 

Com informações do site: pronatec, Luiza Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário