sexta-feira, 22 de julho de 2022

Governo do Presidente Jair Bolsonaro pressiona Caixa Econômica por Auxílio de R$ 600; Acompanhe


 
Foto: Reprodução


Oficialmente, o auxílio brasileiro no valor de R$600 ainda não existe. O texto da PEC, que prevê um aumento no nível do programa, ainda está em tramitação na Assembleia Nacional. Mas mesmo sem confirmação de aprovação, o governo federal já teria pressionado a Federação Kaisha de Economistas e estava totalmente preparado para a nova realocação.


É a que a jornalista Anna Flore se refere em sua coluna (4) para a GloboNews, publicada segunda-feira. Segundo colunistas, a pressão para aumentar o valor dos benefícios já ficou para trás da nova presidente da agência, Daniela Marques. Ela assumiu o lugar de Pedro Guimarães, que deixou o cargo na semana passada após denúncias de bullying e assédio sexual.


Em teoria, a Federação Kaisha Economica é uma peça importante do quebra-cabeça do pagamento do benefício. Os bancos são responsáveis pela transferência de benefícios sociais para os trabalhadores que fazem parte do programa. O aumento não é diferente. A instituição continuará responsável pelos depósitos.



A avaliação do governo federal é que, uma vez aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, os bancos precisam estar preparados, pois as pessoas já podem começar a se beneficiar do aumento. A ordem é passar o projeto reajustado o mais rápido possível, ainda de acordo com as colunas.



Quem pode receber?



Segundo informações do Ministério da Cidadania, as regras de entrada para o auxílio brasileiro seguem essencialmente a mesma, mesmo no cenário de aprovação da PEC em questão. Nesse sentido, nada muda.



Para receber assistência brasileira, é necessário ter uma conta ativa e atualizada no Cadunico. Se você tiver informações desatualizadas, você pode resolver a situação no local indicado pela Prefeitura.



Além de ser membro da Kadunico, os cidadãos devem receber uma renda per capita entre R$0 e R$105. São brasileiros que vivem atualmente em extrema pobreza. Quem recebe entre R$106 e R$210 também tem direito.



Neste caso, o governo considera que os cidadãos estão em estado de pobreza. Neste segundo grupo, também é necessário conviver com uma gestante ou uma criança com menos de 21 anos para receber benefícios.



Além do Ajuda Brasil



Além do pagamento do auxílio Brasil, a Federação De Economia da Caixa também é responsável pelo repasse de possíveis novos valores dos vales-gás. A PEC, que está em tramitação no Congresso, prevê um aumento dos atuais R$53 para R$120.



O governo também planeja criar um voucher de R$1000 por mês entre agosto e dezembro para caminhoneiros. No momento, há também uma demonstração de novos custos com a transferência de benefícios para os taxistas.



Ainda não há previsões precisas de votações em texto na Câmara dos Deputados. De qualquer forma, mostra que acredita que o governo resolverá o problema até o final desta semana. Mesmo em caso de aprovação, o texto precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro e regulamentado pelo Ministério dos Direitos Civis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário