quinta-feira, 28 de julho de 2022

AUXÍLIO BRASIL: Confira quem pode PERDER este benefício


 


Foto: Reprodução
As famílias beneficiadas pelo auxílio Brasil e a TSEE (Tarifa Social de Energia Elétrica e Energia) precisarão realizar procedimentos até 31 de Julho para evitar a perda de benefícios, pois ainda não atualizaram os dados no sistema único de registro.


A renovação do CadÚnico deve ser feita diretamente no posto de registro do município onde mora o beneficiário, onde ocorrerá uma nova entrevista e renovação da inscrição. Essa regra se aplica não só àqueles que recebem assistência brasileira, mas também àqueles que têm conflitos no cadastro.

Familiares com informações pessoais antigas no CadÚnico também devem ser normalizados. Nesse caso, o prazo é até o final do ano. O Ministério da Cidadania diz que é uma situação diferente: deve ser atualizado até 31/07 quando houver um problema com o registro, e até 31/12 quando houver um problema com o registro antigo.



Como saberei se preciso atualizar meus dados?



Para saber se você pertence a um dos dois grupos, os beneficiários podem verificar seu cadastro em um único aplicativo de registro ou na versão web de cadunico.cidadania.gov.br. Na página do site, você também pode ver o endereço da estação de serviço, mas você deve fazer login para Gov.BR.



Além disso, aqueles que tiverem dados desatualizados e estiverem recebendo assistência brasileira receberão uma mensagem de alerta por meio de sua declaração de benefício e aplicativo do programa. Os beneficiários da tarifa social podem receber mensagens em suas contas de luz.



De acordo com a regulamentação do Ministério da Cidadania, os familiares cadastrados no CadÚnico devem atualizar suas informações a cada dois anos ou sempre que houver mudança, independentemente da estrutura familiar, endereço, status de trabalho e renda dos membros.



Vale lembrar que, em 2022, somente os familiares com o último cadastro atualizado em 2016 ou 2017 serão convocados para atualizar os dados do cadastro único. Outros familiares que atualizaram os dados pela última vez em 2018 ou 2019 serão chamados nos próximos anos. O governo federal informa que 8 milhões de famílias atualizarão seus dados este ano.


Com informações do site: Finanças BrasilFinanças Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário