sábado, 15 de janeiro de 2022

Caixa começa a pagar auxílio emergencial de até R$ 3 mil


 
Foto: Reprodução

Alguns beneficiários aguardaram o Congresso derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro, para enfim ter seus direitos garantidos. O veto foi derrubado em dezembro do ano passado e na tarde de ontem (13) finalmente os pais solteiros receberam o auxílio emergencial retroativo.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, informou que os valores creditados variam de R$ 600 a R$ 3 mil, dependendo do número de parcelas que o beneficiário recebeu entre abril e agosto de 2020. Mais 800 mil pais receberam o benefício.

Saiba como consultar o Auxílio Emergencial

Para saber se você tem direito ao pagamento retroativo do Auxílio Emergencial, você deve acessar o site de consulta ao Auxílio Emergencial, do Ministério da Cidadania. Confira os próximos passos a seguir:

Informe o seu CPF;
Nome completo do possível beneficiário;
Nome da mãe do beneficiário;
Data de nascimento;
Após o preenchimento, clique em “Enviar”.
Se o beneficiário do Auxílio Emergencial não souber o nome da mãe, então deve marcar a opção “Mãe desconhecida”. 

O pagamento atende ao que diz a Lei 14.171, de 10 de junho de 2021. Esta garante o dobro do valor do auxílio emergencial para famílias monoparentais, independentemente do sexo do chefe da casa.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial retroativoOs pais que foram vetados pra receber o auxílio dobrado de chefe de família têm direito a receber até 3 mil de auxílio emergencial retroativo. Esse benefício havia sido bloqueado pelo presidente, que deixou o benefício exclusivamente para mães solteiras.

Em nota, o Palácio do Planalto informou que “com a edição da MP, o Estado Brasileiro reitera seus esforços para garantir a oferta regular de serviços e programas voltados à população em geral, principalmente àquela mais vulnerável, franqueando aos órgãos e agentes públicos o acesso a instrumentos capazes de mitigar os efeitos danosos da pandemia sobre a sociedade brasileira”.

Sobretudo, vale ressaltar que a medida é válida apenas para as cinco primeiras parcelas do auxílio emergencial pagas em 2020. As quatro parcelas de extensão do auxílio emergencial de R$ 300, pagas de setembro a dezembro do ano passado, e as sete parcelas pagas neste ano não terão pagamentos retroativos.

Com informações do site: seucreditodigital