segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Novos pagamentos para o Auxílio Emergencial; veja se você tem direito


 
Foto: Reprodução
 O Auxílio Emergencial foi oficialmente encerrado em outubro de 2021, no entanto, alguns grupos ainda terão acesso ao benefício de forma retroativa. Ou seja, pagamentos extras serão incorporados ao programa.

A nova rodada será destinada aos beneficiários que contestaram o bloqueio do benefício por parte do Governo Federal durante os pagamentos das mensalidades. Neste sentido, terão direito ao montante extra aqueles que tiveram o requerimento aceito.

De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 20 mil pessoas realizaram a contestação. Do total, 11,2 mil pessoas receberam um parecer favorável e em breve serão contemplados com os novos pagamentos do Auxílio Emergencial.

Todavia, em contrapartida este será o último repasse do Auxílio Emergencial, ou seja, outras análises do benefício não serão realizadas. Logo, aqueles que não foram aprovados não terão mais acesso ao auxílio do coronavoucher.

Você Pode Gostar Também:

Valor dos novos pagamentos
O valor dos novos pagamentos é relativo. Isso porque, o Auxílio Emergencial teve distribuições diferentes. Neste caso, o valor em que o contemplado receberá vai depender do período em que teve o pagamento interrompido pelo Governo Federal.

Cabe enfatizar que estes pagamentos não se referem a uma suposta prorrogação do programa. Embora a opção ainda seja uma possibilidade, o foco atual é na permanência e ampliação do Auxílio Brasil.

Auxílio Emergencial de R$ 3 mil
O segundo grupo que terá acesso a um novo pagamento do Auxílio Emergencial ainda neste mês, é o dos pais solteiros chefes de família. Em 2020, esses beneficiários receberam apenas cotas simples do auxílio, no valor de R$ 600. No entanto, posteriormente, foi aprovado no Congresso Nacional a concessão da cota dupla, assim como recebiam as mães chefes de família monoparentais.

O PLN 43/21 solicita cerca de R$ 2,8 bilhões para o pagamento da cota extra para os homens chefes de família solo. Recentemente o texto foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento da Câmara dos Deputados, e agora segue para votação no Congresso.

Vale ressaltar que o pagamento de dezembro não será o único referente ao público masculino. Este mês, receberão apenas os pais que se encaixam no grupo ‘Extracad’, composto por homens que não estavam no Cadastro Único e nem no Bolsa Família, sendo cerca de 940 mil.

Nos demais meses, ou seja, já de 2022, terão acesso a parcela complementar os homens que fazem parte do Auxílio Brasil (Bolsa Família) e que estão inscritos no Cadastro Único. O Governo Federal ainda não divulgou as datas de repasses.

No que se refere ao valor da cota, será a somatória das cincos primeiras parcelas do programa no valor de R$ 600 em 2020. Neste sentido, considerando a finalidade complementar de cotas duplas, os pais solteiros terão direito até R$ 3 mil.

Com informações do site: boainformacao