quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

Lula crítica Bolsonaro por encerrar Bolsa Família: ‘troglodita’


 
Foto: Reprodução


 Em entrevista ao podcast Podpah, exibida na noite da última quinta-feira (2), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), pela extinção do Bolsa Família e pela criação do Auxílio Brasil no lugar do antigo programa. “Ele acha que o povo brasileiro é bobo, que vai votar nele só porque ele criou o Auxílio Brasil”, afirmou Lula.

“O Bolsa Família foi eleito por diversas vezes o melhor programa de transferência de renda do mundo”, continuou o petista. “Esse troglodita não precisava ter acabado com isso. Ele podia ter aperfeiçoado, poderia ter aumentado [o valor do benefício]. Ele queria acabar [com o Bolsa Família] ‘porque o programa era do Lula. Tinha que ter o programa do Bolsonaro’. O programa não era do Lula, era do povo brasileiro. O Lula não recebia o Bolsa Família”.


O ex-presidente chamou Bolsonaro de “anomalia política” e disse que o atual chefe do Executivo “não sabe respeitar o ser humano”. Lula ainda questionou o motivo pelo qual existem mais de 19 milhões de pessoas passando fome no país atualmente. Em 2009, penúltimo ano de seu mandato, eram 11,2 milhões, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Não é porque falta comida, falta dinheiro para as pessoas comprarem”, disse ele. “Quando nós criamos o Bolsa Família, o que a elite brasileira falava? ‘Ah, o Lula tá criando vagabundo. Essas pessoas não querem mais trabalhar. As pessoas só querem fazer filho para poder ganhar mais’. Está cheio de gente que acha que o cara é pobre porque ele quer”, criticou.

Economia

Durante a entrevista, Lula disse que foi o único presidente brasileiro a ser convidado para todas as reuniões do G8, sigla usada para denominar as oito nações mais ricas do mundo. Porém, em 2004, o ex-presidente deu uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo criticando a exclusão do Brasil do encontro do G8 naquele ano.

A reportagem afirmava que, após ter participado da reunião da cúpula em 2003, na França, o nosso país não foi convidado para o encontro no ano seguinte, quando os Estados Unidos foram os anfitriões. Na ocasião, Lula afirmou que o Brasil em breve voltaria “a ser a sexta, a sétima ou a oitava economia mundial”.

Em 2011, o Brasil se tornou a sexta maior economia do mundo, superando a Grã-Bretanha. Atualmente, o país ocupa a 13ª posição, segundo um levantamento da Austin Rating , divulgado nesta sexta.

Lula também afirmou que durante seus oito anos de governo, ele nunca aumentou o preço do gás de cozinha. Em dezembro de 2010, já no final de seu segundo mandato, o botijão custava, em média, R$ 38,30. A variação ao longo do período foi de cerca de R$ 0,20. Hoje, o custo médio é de R$ 102,60, também, em grande parte, por causa do preço do petróleo lá fora.

Com informações do site: amazonas1