sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

Governo já confirmou diversos benefícios para 2022. Confira


 


Foto: Reprodução

Em decorrência dos impactos socioeconômicos provindos da pandemia da covid-19, muitos brasileiros necessitam de um amparo financeiro. Frente a este cenário, o Governo Federal liberou uma série de programas sociais no decorrer de 2020 e 2021, o que não deve mudar no próximo.  

Neste sentido, o orçamento destinado à benefícios de natureza social para 2022, já foi confirmado na casa dos R$ 100 bilhões. Assim sendo confira no tópico a seguir, uma lista de alguns benefícios que serão disponibilizados no próximo ano.
 
Benefícios confirmados para 2022

Previamente, vale ressaltar que cada benefício aqui listado tem seu intuito e público alvo específico, bem como suas regras de concessão. Confira melhor essas questões a seguir: 

Auxílio Brasil: hoje sendo o principal programa social do país, após ter substituído o Bolsa Família, o Auxílio Brasil é destinado a famílias inscritas no Cadúnico em situação de pobreza ou extrema pobreza.
A expectativa do governo é conceder uma cota mensal de R$ 400, a partir de janeiro, para cerca de 17 milhões de contemplados.  

Abono salarial: o abono PIS/Pasep é concedido a trabalhadores que atuaram de carteira assinada por, ao menos, 30 dias durante o ano-base. Em 2022, o benefício referente aos meses trabalhados em 2020 que deveria ser pago este ano, já foi confirmado. A liberação começa ainda em janeiro e termina ao final do ano, no mês de dezembro.
 
Além disso, ainda há uma probabilidade de um pagamento em dobro, tendo em vista, que o abono de quem trabalhou em 2021 também está previsto para o próximo ano. No entanto, esta questão ainda não recebeu uma confirmação oficial.  

Auxílio-gás: o programa criado ainda este ano, tem como intuito auxiliar famílias mais necessitadas na compra do botijão de gás de 13 kg. A ideia é pagar metade do valor médio do produto, algo que dá em torno de R$ 52 para cada grupo familiar.
 
Vale ressaltar que o benefício será concedido em parcelas bimestrais, ou seja, os contemplados irão receber os repasses a cada dois meses. Cabe salientar, mulheres vítimas de violência doméstica que estão sob medida protetiva e mães chefes de família terão prioridade. 

Auxílio Emergencial para pais solteiros 
O Governo Federal já autorizou a Medida Provisória que libera um montante de R$ 4,1 bilhões em pagamentos retroativos do Auxílio Emergencial.
Em resumo, os repasses extras serão destinados a pais solteiros que não receberam o benefício em dobro em 2020.

Em 2020, as primeiras 5 parcelas no valor de R$ 600 foram concedidas em dobro (R$ 1.200) para as mães chefes de família. Contudo, o mesmo não ocorreu para os homens solteiros responsáveis por um filho pequeno.
  Isto porque, o presidente da república vetou o benefício dobrado para classe. 

No entanto, após a derrubada do veto pelo Congresso Nacional, será concedido aos homens que se encaixam no perfil, os devidos valores que não foi recebido por eles em 2020. O retroativo deve ser concedido de uma única vez, e pode totalizar até R$ 3.200.

Com informações do site: Jornal Contábil