terça-feira, 28 de dezembro de 2021

Auxílio emergencial de R$ 3 mil para pais solteiros está confirmado


 


Foto: Reprodução

O pagamento da cota extra do auxílio emergencial para pais solteiros está confirmado e será liberado em breve. Para custear as parcelas o presidente Jair Bolsonaro assinou a medida provisória 1.084 que prevê a abertura de um crédito extraordinário de R$ 4,1 bilhões. 

Vale lembrar que os pagamentos deste benefício criado para amparar as famílias de baixa renda durante a pandemia foram concluídos em outubro, portanto, a nova parcela não se trata de uma prorrogação. Então, veja a seguir tudo o que se sabe sobre esse pagamento adicional. 

Auxílio emergencial pais solteiros foi aprovado?
Sim. O governo federal utilizará R$ 4,153 bilhões para pagar um novo lote do auxílio emergencial a pais solteiros. O novo pagamento atende a uma determinação do Congresso Nacional que, em julho deste ano, derrubou um veto do presidente que havia mantido o pagamento do auxílio dobrado apenas para mães solteiras no ano passado.

Com isso, os homens que atenderem aos requisitos deste pagamento receberão cinco parcelas de R$ 600 e o pagamento retroativo pode chegar à R$ 3 mil.

É importante ressaltar que esse retroativo não vai se estender para as outras quatro parcelas que também foram pagas em 2020 e que são referentes à extensão do auxílio emergencial no valor de R$ 300.

Esse dinheiro foi depositado aos beneficiários entre setembro a dezembro do ano passado. As sete parcelas pagas neste ano também não dão direito ao pagamento retroativo do auxílio emergencial pais solteiros.

Regras para receber esse pagamento
Mais de 1,3 milhão de pais solteiros que são chefes de família e que receberam as cinco primeiras parcelas do auxílio emergencial em 2020, têm direito a esse pagamento. Mas para receber o auxílio emergencial pais solteiros é necessário cumprir algumas regras. São elas:  

>> ser chefe de família sem cônjuge;

>> ter recebido cota única do auxílio emergencial em 2020;

>> ter pelo menos um filho menor de 18 anos;

>> não ter outro membro familiar que tenha recebido a cota dupla no valor de R$ 1.200 em 2020;

Para confirmar que você está entre os beneficiários é necessário fazer a consulta pelo site da Dataprev, que fará a atualização e vai liberar a plataforma para que os cidadãos possam conferir a liberação do benefício. 

O acesso continuará sendo feito por meio do CPF, o nome completo do representante da família, além do nome da mãe. Depois, basta verificar a situação da parcela extra e a data do pagamento. 

Mas antes de liberar as informações do auxílio emergencial pais solteiros a empresa está fazendo a verificação dos dados dos beneficiários para conferir quem está apto ao benefício. Esse trabalho é realizado em parceria com o Ministério da Cidadania. 

Quando será pago o auxílio emergencial pais solteiros?
Inicialmente a previsão era de que o pagamento começaria a ser liberado ainda neste mês, no entanto, estamos a apenas quatro dias do final do ano e o governo ainda não deu detalhes sobre como será pago  o auxílio emergencial pais solteiros. 

Também não foi liberado o calendário oficial desse pagamento, portanto, a orientação é de que os beneficiários aguardem mais um pouco para saber quando o dinheiro será liberado.

Enquanto isso, a Caixa Econômica Federal está organizando os depósitos dessa parcela e, para isso, já solicitou ao Ministério da Cidadania que esse pagamento retroativo seja feito de forma escalonada e liberado da seguinte maneira: 

>> Primeiro grupo: homens que não estão recebendo benefícios, como o Auxílio Brasil ou que ainda não se inscreveram no CadÚnico que garantem a participação em programas sociais;

>> Segundo grupo: os demais beneficiários que possuem o direito ao pagamento extra e atendem às regras do benefício; 

Assim que for liberado, esse pagamento também será depositado em cota única na conta poupança social digital de cada chefe de família. O saque ou movimentação do dinheiro para o pagamento de contas e compras poderá ser feito por meio do Caixa Tem, assim como as parcelas que foram recebidas anteriormente. 

Com informações do site: DCI