quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Presidente da Caixa prevê forte queda na rentabilidade do banco


 
Foto: Reprodução
Nos resultados do terceiro trimestre de 2021 divulgados nesta quinta-feira (18), a Caixa Econômica Federal reportou que conseguiu atingir uma rentabilidade média em relação ao seu patrimônio (ROE) de 19,2%, em linha com o nível observado entre os pares privados.

Presidente do banco estatal, Pedro Guimarães prevê que esse indicador –que mede o quão rentável é a operação da instituição financeira– deve ter uma queda bastante significativa nos próximos balanços trimestrais.

“Esperamos algo próximo a 12%, claramente, então a Caixa vai acabar se ajustando. As nossas taxas são sempre rentáveis, agora, se emprestar para a pessoa mais carente e para a microempresa não for tão rentável, é a vida como ela é. Nós vamos fazer”, afirmou Guimarães, durante coletiva nesta quinta para comentar os resultados do banco.

O presidente da Caixa disse também que a contratação de crédito imobiliário não deve perder força mesmo em um cenário de alta de juros. “Estamos mês após mês com resultado recorde [no mercado imobiliário]”, afirmou Guimarães.

A carteira imobiliária é a mais representativa na composição da carteira de crédito total do banco, com 64,3% de participação e saldo de R$ 542 bilhões, evolução de 8,7% em bases anuais, e de 2,4% na margem.

O presidente do banco estatal destacou a marca de R$ 1 bilhão em financiamentos imobiliários alcançada em meados de setembro por meio do aplicativo Habitação Caixa.

Guimarães disse ainda que a subsidiária Caixa Participações, holding responsável por gerir a participação do banco, deve ter suas operações encerradas em dezembro de 2021.

Segundo ele, o banco realizou nos últimos anos o desinvestimento de empresas que tiveram problemas de governança e foram alvo de questionamentos do TCU (Tribunal de Contas da União), com destaque para o desinvestimento total do Banco Pan no segundo trimestre, que gerou um resultado bruto de R$ 5 bilhões com a conclusão da operação.

“Vamos fechar uma estatal”, afirmou Guimarães, acrescentando que, em sua avaliação, a Caixa Par é uma empresa que nunca sequer deveria ter sido criada.

A Caixa registrou lucro de R$ 3,2 bilhões no terceiro trimestre, crescimento de 69,7% na comparação com igual período do ano passado, mas queda de 48,8% ante o trimestre imediatamente anterior. “O que a gente espera é continuar com um resultado forte no quarto trimestre.”

Com informações do site: jornaldebrasilia