quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Conta de luz seguirá alta mesmo com chuvas e menor risco de apagão


 
Foto: Reprodução
O Operador Nacional do Sistema (ONS) está mais seletivo no acionamento de usinas termoelétricas. Isso deve ocorrer meses depois de funcionar com o máximo da potência do sistema elétrico do Brasil, a fim de evitar o racionamento ou os apagões no horário de ponta, disse o diretor-geral do órgão, Luiz Carlos Ciocchi.

Conta de luz seguirá alta mesmo com chuvas e menor risco de apagão
Até o mês de abril, o brasileiro receberá a conta alta devido à tarifa de escassez hídrica referente à seca registrada em 2021. E o impacto do custo das termoelétricas contratadas para atravessar o período seco que vai de abril a outubro deve seguir nos próximos meses.

Em suma, as chuvas vieram antes do esperado, disse Ciocchi. Ele projetava um fim de 2021 como o de 2020, quando as chuvas só chegaram em dezembro, e recuperaram os reservatórios das hidrelétricas. Em 2021, chegaram dois meses antes, para o alívio do Sistema Interligado Nacional (SIN).

“Com essa chegada antes, e com todo o preparo para uma situação mais extrema, a chuva foi muito bem-vinda, e hoje a gente pode dizer com tranquilidade que, do ponto de vista de escassez hídrica, a gente não tem mais nenhuma indicação de problema, nem de energia nem de ponta, está equacionado”.

Ademais, ele disse que o operador se preparava para uma situação pior. E apesar de não falar sobre o racionamento, antes do começo das chuvas já existiam alertas de que poderiam acontecer problemas de abastecimento.

“Todas as ações que a gente vem tomando desde outubro de 2020 fazem com que essa chuva agora seja muito bem-vinda, porque agora a gente pode armazenar, pode ser um pouco mais seletivo nos despachos, não precisa levar os reservatórios a um nível de estressamento agudo, como a gente ia ter que fazer”, explicou Ciocchi.

Por fim, Ciocchi disse que elevar o nível de armazenagem de água nos reservatórios das hidrelétricas agora é obrigatório. Ademais, ele disse que esse é um processo que não se faz em um ano. No entanto, disse que em três anos os reservatórios já estarão em bons níveis.


Com informações do site: seucreditodigital