terça-feira, 16 de novembro de 2021

Conheça os oito carros que estão isentos de IPVA em 2022


 
Foto: Reprodução

Todo início de ano é a mesma coisa. Pagamento de IPTU, IPVA, renovação de matrícula escolar, uniformes, material didático, a fatura do cartão de crédito com as compras do Natal, entre outros. Isso significa que o orçamento fica comprometido e até mesmo as férias podem ser prejudicadas com tantos gastos para pagar.  

Contudo, aqui vai uma boa notícia para amenizar essa situação. Alguns veículos estão isentos do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Ele é obrigatório e o motorista não conseguirá fazer o licenciamento do seu veículo. Em alguns estados, os proprietários de veículos mais velhos não precisam pagar o imposto. Veja então oito exemplos de carros que não pagam o IPVA 2022.

Vale lembrar que os valores a serem pagos neste ano ainda não foram divulgados. Para chegar a este valor, a Secretária da Fazenda do estado usa como base o valor do mercado (Tabela FIPE) e as alíquotas fixas. A expectativa para este ano é que o imposto fique mais caro por conta dos aumentos dos preços dos carros.

Alguns carros não irão pagar o IPVA 2022 por conta do ano de fabricação. Dependendo do estado em que o motorista resida, alguns carros usados não precisarão pagar o imposto. Veja então exemplos de carros que não pagam o IPVA 2022. Isso porque eles possuem uma certa idade (contando o ano de fabricação). Os estados onde esta regra está valendo são os seguintes:


10 anos de fabricação: Acre, Rio Grande do Norte e Roraima;
15 anos de fabricação: Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Sergipe e Tocantins;
20 anos de fabricação: Alagoas, Paraná Rio Grande do Sul e São Paulo
Carros fabricados até 1985: Santa Catarina.
Ou seja, uma boa parte dos veículos não precisarão pagar os impostos. Chegou a hora de ver alguns modelos que não irão pagar o IPVA 2022. 

Carros que não irão pagar o IPVA 2022

Fiat Punto 2011; 
Troller T4 2010;
Toyota Corolla 2006; 
Ford F250 2005;
Chevrolet Blazer 2006; 
Audi A3 2000; 
Honda Civic 2001;
Fiat Uno 1985.

IPVA serve só para conservar ruas e estradas?

Muitos acreditam que os recursos do IPVA servem só para financiar a conservação de rodovias. Isso pode ser porque este tributo tem origem na Taxa Rodoviária Única (TRU), que tinha a mesma finalidade dos pedágios quando foi extinta. Embora tenha nascido da TRU e incida sobre a posse do veículo, o IPVA tem a receita destinada a gastos públicos definidos estritamente pelos governadores e pelos prefeitos. E estes dividem a receita meio a meio.

Onde é investido o dinheiro do IPVA?

Embora os governantes tenham que respeitar uma porcentagem mínima de investimento na saúde e na educação, não quer dizer que a receita do IPVA tenha que ir obrigatoriamente para essas áreas. Pois impostos, diferentemente de taxas, não apresentam vinculação com o destino dos recursos.

Sendo assim, o ideal é que todo esse dinheiro arrecadado, anualmente dos proprietários de veículos, seja investido na melhoria dos serviços públicos em geral, abrangendo setores como saúde, segurança, educação, mobilidade e até mesmo a malha rodoviária. Mas nada impede que os governadores invistam o montante para sanar o caixa da administração.

Como é definido o valor do IPVA?

Cada unidade federativa é livre para definir não só a tabela de valores do IPVA, como também descontos e formas de quitação deste imposto. Ele pode ser pago à vista ou em parcelas, diretamente às Secretarias de Fazenda, que têm a função de gerir todo esse dinheiro. Atrasos no pagamento deixam o proprietário sujeito a multas e a juros, sendo que a falta de pagamento pode levar à apreensão do veículo.


Com informações do site:  jornalcontabil