terça-feira, 9 de novembro de 2021

Comissão da Câmara aprova projeto que pode fixar do preço botijão de gás em menos de R$ 50


 
Foto: Reprodução

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou um projeto que fixa em R$ 49 o preço do botijão de gás enquanto durar o estado de emergência em saúde pública causado pela pandemia. A relatora da proposta, deputada Carmen Zanotto (Cidadania) fixou em um botijão por mês, de 13kg, por família, desde que elas estejam inscritas em programas sociais do governo federal.

“É injustificado que um produto essencial para garantir o direito de alimentação da nossa população sofra um aumento tão expressivo, justamente em meio a uma crise financeira sem precedentes, que atingiu de forma mais intensa as famílias de baixa renda”, afirmou.

Pelo texto, o revendedor será ressarcido pelo governo federal para que ele possa vender o botijão a R$ 49. A proposta tramita em caráter conclusivo, mas ainda depende da análise de outras comissões: Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Minas e Energia e Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O gás de cozinha é formado pela mistura dos gases propano e butano e não tem cheiro! Por isso, por segurança, recebe um composto a base de enxofre e de forte odor chamado Mercaptana. Essa substância caracteriza o odor do GLP, que permite a percepção de vazamentos caso estes ocorram.

O gás GLP é obtido de duas formas:

1. A primeira ocorre por meio do refino do petróleo 
No refino de petróleo, o GLP é obtido na parte alta da torre de destilação, após a retirada dos óleos combustíveis, a gasolina, o querosene, o diesel e a nafta.

2. A segunda forma acontece a partir do processamento do gás natural
Geralmente comercializado em botijões, o GLP está disponível em vasilhames de diferentes tamanhos para atender todos os tipos de clientes! É transportado na forma líquida sob pressão e consumido na fase de vapor na grande maioria das aplicações.

Com informações do site: De Olho News