segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Ceia de Natal: Quais alimentos estarão mais caros nas festas de fim de ano?


 
Foto: Reprodução

Com as festas de fim de ano chegando, o brasileiro começa a pensar nos itens da ceia de Natal, mas é bom se preparar, já que alguns alimentos estarão ainda mais caros.

A inflação é responsável pela alta no preço dos alimentos e também de outros itens que fazem parte das comemorações de fim de ano.

Diante da maior demanda no mês de dezembro, produtos como carnes e queijos devem sofrer grandes ajustes.

Itens que ficarão mais caros na ceia de Natal 
Em pesquisa realizada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) o panetone, item bastante consumido no Natal, está 25,96% mais caro. A pesquisa também revela aumento de 21,91% na azeitona verde e 12,83% na caixa de bombom de chocolate.

As carnes também sofreram aumentos significativos. De acordo com a pesquisa, o filé mignon foi quem teve maior aumento, com 35,17%. O bacalhau tem ainda o impacto direto do câmbio e por isso ficou 12,34% mais caro. O chester e o peru registraram 7,27% de aumento. 

A carne suína deve ser uma opção mais econômica para compor a mesa nas festas de fim de ano. Até outubro, o pernil registrou queda de 9,76%  e o lombo com osso uma queda de 0,53%.

Ceia de Natal: Quais alimentos estarão mais caros nas festas de fim de ano? Com as festas de fim de ano chegando, o brasileiro começa a pensar nos itens da ceia de Natal, mas é bom se preparar, já que alguns alimentos estarão ainda mais caros.

A inflação é responsável pela alta no preço dos alimentos e também de outros itens que fazem parte das comemorações de fim de ano.

Diante da maior demanda no mês de dezembro, produtos como carnes e queijos devem sofrer grandes ajustes.


Itens que ficarão mais caros na ceia de Natal 
Em pesquisa realizada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) o panetone, item bastante consumido no Natal, está 25,96% mais caro. A pesquisa também revela aumento de 21,91% na azeitona verde e 12,83% na caixa de bombom de chocolate.

As carnes também sofreram aumentos significativos. De acordo com a pesquisa, o filé mignon foi quem teve maior aumento, com 35,17%. O bacalhau tem ainda o impacto direto do câmbio e por isso ficou 12,34% mais caro. O chester e o peru registraram 7,27% de aumento. 

A carne suína deve ser uma opção mais econômica para compor a mesa nas festas de fim de ano. Até outubro, o pernil registrou queda de 9,76%  e o lombo com osso uma queda de 0,53%.


MEI, desempregados, autônomos e quem mais fica sem auxílio do governo

Não é só financiamento! Veja IPTU, água, luz e outros gastos da casa própria
Atenção empresas! Pesquisa mostra QUANTO brasileiros devem gastar no Natal e Ano Novo
Presentes de Natal: 5 dicas para comprar tudo sem extrapolar o orçamento

Com informações do site: FDR