sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Buscas por Auxílio Brasil no Google só superaram Bolsa Família em outubro


 
Foto: Reprodução

O programa Bolsa Família foi descontinuado pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido) após 18 anos de reconhecimento internacional pelo combate à pobreza no Brasil, e será substituído pelo Auxílio Brasil, que terá seus benefícios iniciados nesta quarta-feira, como um projeto de renda básica que fosse visto pela população como uma realização do atual Governo Federal e que substituísse o nome anterior, vinculado aos governos petistas. 

Segundo reportagem do iG, que consultou dados no Google, os reflexos da busca surtiram efeito na última semana do mês, quando finalmente a procura por "Auxílio Brasil" ultrapassou o interesse pelo programa antecessor em relação ao número de buscas. A reportagem diz que o estado onde a busca por "Auxílio Brasil" registra a maior diferença é o Amazonas. Já a procura por "Bolsa Família" é mais relevante na Paraíba.

Buscas são relacionadas ao valor do benefício; ainda há dúvida se cartão será mantido
Na busca por "Auxílio Brasil" o termo mais relacionado é "400 reais", porém, por enquanto, o programa deve pagar cerca de R$ 217. Para conseguir elevar o valor da parcela, o governo espera contar com a aprovação da PEC dos Precatórios, atualmente parada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, e com ações no Supremo Tribunal Federal (STF). O benefício inicia os pagamentos nesta quarta-feira para famílias inscritas no Cadastro Único do governo federal com Número de Identificação Social (NIS) terminado em 1.

O Ministério da Cidadania informou à reportagem do portal iG, via Lei de Acesso à Informação (LAI), que ainda não sabe se manterá o cartão do Bolsa Família para recebimento do substituto, o Auxílio Brasil. A pasta informou ao portal que o intuito do novo programa é "aprimorar a política de transferência de renda do Governo Federal, integrando benefícios de assistência social, saúde, educação e emprego", mas quanto ao cartão e possível troca, diz "ainda não ter informações concretas sobre o tema" .

Com informações do site: Ig Economia