quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Passo a passo: veja como se inscrever no Cadúnico para o Auxílio Brasil


 
Foto: Reprodução

O Governo Federal ainda não fechou todos os detalhes sobre o Auxílio Brasil. Esse, para quem ainda não sabe, é o programa que deve substituir a atual versão do Bolsa Família a partir do próximo mês de novembro. Apesar dessa falta de definição, muita gente está indo aos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) para tentar fazer o cadastro no Cadúnico. Esse é um passo importante para quem quer receber o novo benefício.

Veja as dicas

Passo 1

O primeiro passo é, portanto, saber como é feito esse processo na sua cidade. É que isso costuma variar de acordo com o município. Na dúvida, uma dica é ligar para o CRAS. Por lá, o agente vai explicar se esse procedimento está sendo feito por lá mesmo ou por alguma outra sede que deve sempre ficar na mesma cidade.

Passo 2

O segundo passo é escolher quem vai ser o representante da família. Essa pessoa precisa ter pelo menos 16 anos e de preferência ser do sexo feminino. Basta que apenas ela vá ao CRAS com o seu CPF e Título de eleitor. Ela também deve levar pelo menos um documento de identificação de cada um dos membros da sua família.

Passo 3

Logo depois, o terceiro passo é talvez o mais importante. É que esse representante da família vai participar de uma entrevista com um funcionário da Prefeitura. Ele vai fazer algumas perguntas básicas sobre a situação da pessoa. No final desse processo, o cidadão vai precisar assinar documentos para comprovar que participou do momento.

Passo 4

Depois de todo esse processo, o cidadão vai inserir os seus dados no sistema digital do Cadastro Único. Nesse momento, o cadastro vai gerar um Número de Inscrição Social (NIS). É com ele que essa pessoa vai se identificar e vai poder se inscrever nos mais variados projetos sociais, inclusive o Auxílio Brasil.

Quem pode se inscrever no Cadúnico

Mas aí você pode estar se perguntando: “será que eu posso me inscrever no Cadúnico?”. O fato é que há uma série de regras para isso. Qualquer pessoa que esteja morando em família ou sozinha pode entrar na lista.

É preciso, no entanto, que a renda per capita desse cidadão seja de no máximo R$ 550, ou seja, é sempre a metade de um salário mínimo. Se o resultado der mais do que isso, então não vai ser possível entrar na lista em questão.

Também podem se inscrever os indivíduos que cuja a soma das rendas de todas os integrantes da família seja de até R$ 3,3 mil. Isso significa que são até três salários mínimos. Eles também aceitam cadastros de pessoas que estejam em situação de rua.

Atualização constante

Se você faz parte de um desses grupos e quer se inscrever no Cadúnico, é importante seguir o passo a passo acima. Só que mesmo depois de gerar o Número de Inscrição Social é importante saber que é preciso ficar de olho no perfil.

Os agentes sociais lembram que é preciso atualizar essas informações pelo menos uma vez a cada dois anos. Para quem faz parte do Bolsa Família essa atualização precisa ser feita anualmente. Pelo menos é o que se sabe.

A dica mais importante, no entanto, é fazer essa atualização sempre que acontecer uma mudança na estrutura da família. Então se alguém passou a morar na casa, por exemplo, é preciso atualizar essa informação. Se alguém morreu, se mudou, conseguiu ou perdeu emprego, também. Todos esses dados são importantes para o Cadúnico.

Com informações do site:  noticiasconcursos - Aécio De Paula