quarta-feira, 6 de outubro de 2021

INSS define regras e começa a pagar o auxílio inclusão a PcD


 
Foto: Reprodução

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar o auxílio inclusão a Pessoas com Deficiência (PcD) que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BCP). O benefício será pago a PcD que tiverem emprego formalizado na Carteira de Trabalho.

O valor do auxílio, cuja portaria foi publicada no Diário Oficial da União, será de R$ 550, a metade do pagamento do BPC.

O benefício pode ser solicitado no site do INSS, no aplicativo Meu INSS (andoid e iOS) e pela central de atendimento 135.

Para receber o auxílio é preciso ter sido contemplado com alguma quantia do BPC nos últimos cinco anos, estar inscrito no Cadastro Únido (CadÚnico) e receber remuneração mensal de até dois salários mínimos (R$ 2.200) no novo emprego.

O auxílio inclusão, que não paga o 13º salário, será somado ao salário mensal do novo trabalho. A PcD que entrar no auxílio inclusão deixará de receber o BPC. No entanto, se deixar de trabalhar com carteira assinada, o trabalhador pode voltar a receber o BPC.

O Ministério da Cidadania ainda informa que o valor o auxílio inclusão não será considerado no cálculo familiar por pessoa para receber Auxílio Emergencial ou Bolsa Família, por exemplo.

O Brasil tem aproximadamente 17 milhões de pessoas, 8,4% do total da população, com algum tipo de deficiência, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com informações do site: Isto É Dinheiro