quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Golpe da maquininha cresce em 2021; entenda como evitar


 
Foto: Reprodução
Cair em um golpe financeiro gera muitos transtornos, sejam eles econômicos, sociais ou até de saúde. Dentre os tipos mais aplicados estão os golpes virtuais, telefônicos e, em 2021, o golpe da maquininha foi que mais cresceu.

É que durante a pandemia de COVID-19, a demanda de serviços Delivery aumentaram de forma considerável. Foi um setor que empregou muita gente e foi aí que começaram a ser identificados os golpes da maquininha.

Golpe da maquininha: como funciona?
O fator de sucesso para emplacar o golpe da maquininha é o poder de convencimento do bandido, pois sempre é contada uma história estranha. Em um dos casos, o entregador afirma ter tido problemas na taxa de entrega e, por esse motivo, o pagamento deve ser feito diretamente a ele.

Além disso, há a situação em que o golpista digita um valor superior àquele cobrado, Por isso, é sempre importante conferir o total antes de digitar a sua senha.

Até os famosos já caíram nesse tipo de golpe. A modelo Yasmin Brunet contou em suas redes sociais que foi vítima do golpe da maquininha. Segundo o seu relato, o entregador cobrou R$ 7,9 mil em seu cartão, quando deveria ter passado o valor de R$ 77.

Como evitar esse tipo de golpe?
Os clientes devem estar sempre atentos aos detalhes para evitar ser vítima do golpe da maquininha para compras de Delivery, ou mesmo em outros estabelecimentos. Confira alguns pontos:

Nunca pague sem visualizar o valor cobrado;
Peça o seu comprovante de pagamento;
Se escolheu efetuar o pagamento na entrega, confira o valor e verifique se a maquininha de pagamento está em boas condições;
Evite usar a máquina de cartão, prefira pagar diretamente no aplicativo (muitos oferecem essa opção);
Acompanhe a tela do aplicativo: não haverá cobranças adicionais se o pagamento já foi feito corretamente;
Confirme com seu banco o valor cobrado pelo serviço assim que realizar o pagamento.

Com informações do site: CB