segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Banco Inter faz IPO de fundo de infraestrutura BIDB11


 
Foto: Reprodução
Nesta quarta-feira (06), o Banco Inter fez o IPO (oferta inicial pública de ações) de um fundo de infraestrutura: o BIDB11. Dessa forma, o novo produto de cotas de fundos incentivados de investimentos em infraestrutura já está sendo negociado na Bolsa brasileira (B3).

A gestora de recursos do Banco Inter, a Inter Asset concluir na sexta-feira (1º) e oferta do BIDB11. Sendo assim, a operação já movimentou R$ 134,5 milhões, que devem ser aplicados no fundo Inter Infra Master FI-Infra. Esse fundo, por sua vez, é uma carteira muito diversificada, contando com 13 debêntures.

O investidor geral já pode investir no fundo BIDB11, que terá distribuições regulares de rendimentos. Já a rentabilidade alvo almejada vai ser por meio da gestão ativa da carteira de debêntures de 1% a 1,5% acima do Tesouro IPCA de médio prazo equivalente. Além disso, esse fundo é isento de Imposto de Renda para pessoas físicas, e essa isenção vale para as distribuições de rendimentos e até mesmo para os possíveis ganhos de capital em negociações de cotas na B3.

Mas será que vale a pena investir no BIDB11?
Por fim, vale destacar que o BIDB11 é um fundo de Gestão Ativa da carteira e seu retorno alvo é superior ao de outros títulos públicos similares. Ademais, a sua distribuição de rendimento será a cada 6 meses. Assim, ao aplicar dinheiro no BIDB11, o investidor vai estar investindo em um fundo diversificado e com grande potencial de crescimento.

De acordo com Mariana Fenelon, Gestora na Inter Asset:
“A tese de investimento em infraestrutura também está bem interessante, e as perspectivas também são positivas para os próximos anos. Os ativos têm remuneração atreladas ao IPCA, protegendo os investidores em momentos de inflação mais elevada. Além disso, o cotista contará com liquidez em D2 ao vender suas cotas na Bolsa. Vale ressaltar que o produto também é isento de imposto de renda tanto nas distribuições periódicas de rendimentos como nos ganhos de capital nas negociações das cotas”.

Com informações do site: SEU CRÉDITO DIGITAL