quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Aprovado novo auxílio de R$ 200 para até dezembro de 2022


 
Foto: Reprodução

Governo do Mato Grosso altera programa Ser Família. A partir desse mês, os cidadãos contemplados receberão uma quantia bimestral de R$ 200. A expectativa é que cerca de 100 mil famílias em situação de vulnerabilidade sejam atendidas até dezembro de 2022 pelo programa.

O Ser Família está em vigência desde maio deste ano e apoia as famílias carentes do Estado do Mato Grosso inscritas no Cadúnico. Além disso, é preciso ter uma renda mensal per capita de até R$ 89, com registro no Bolsa Família. O pagamento ocorre por meio de um cartão específico da iniciativa.

O benefício é voltado para a compra de alimentos, produtos de limpeza e higiene, sendo vetada a aquisição de bebidas alcoólicas, combustíveis e produtos cosméticos. Atualmente o programa está atendendo cerca de 30 mil famílias.

Reformulação do Ser Família

Considerando as alterações nos critérios e na forma de pagamento do programa, previstos na Lei 602/21 aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL/MT), o Ser Família passará por mais novas mudanças.

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), informou que os cartões previamente disponibilizados aos beneficiários do programa serão substituídos. Isso porque, uma nova empresa ficará encarregada pelos repasses dos valores.

Segundo a secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, a previsão é que todos os cartões distribuídos sejam substituídos este mês. Ela reforça dizendo que não haverá mudança no programa, sendo apenas um ajuste no programa, que trará um valor mais elevado e por um período maior.

Acesso ao CadÚnico aos brasileiros é ampliado

Acesso ao CadÚnico aos brasileiros é AMPLIADO em todo o país? Veja como vai ficar! Caso você, brasileiro, ainda não saiba, o sistema do Cadastro Único sofreu algumas alterações neste fim de 2021.

Acontece que os jovens menores de 16 anos que não possuem vínculo familiar, poderão se cadastrar no CadÚnico. No entanto, é necessário que sejam residentes de abrigos públicos. Devido a atualização, o banco de dados amplia a quantidade de cidadãos atendidos por 27 programas sociais. Todas as medidas são destinadas as famílias consideradas vulneráveis financeiramente.

A nova regulamentação foi publicada no Diário Oficial da União. Conforme o secretário nacional do CadÚnico, o serviço ajuda 30 milhões de famílias atualmente, conferindo a cerca de 78 milhões de cidadãos brasileiros.

“Estamos ampliando o acesso ao sistema, que atualmente já contempla cerca de 78 milhões de cidadãos, ou 30 milhões de famílias de baixa renda, pobres ou na extrema pobreza. Dessa forma, conseguimos identificar mais pessoas em situação de vulnerabilidade que necessitam do amparo do poder público. ”

Com informações do site: noticiasconcursos