sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Virou Google? WhatsApp testa função que mostra negócios próximos


 


Foto: Reprodução

O WhatsApp desenvolveu uma funcionalidade que permite o usuário encontrar uma empresa ou negócio mais perto da sua geolocalização. O serviço é parecido com o que acontece quando digitamos o nome de uma loja ou serviço no maior buscador do mundo: o Google.

O anúncio do projeto-piloto desta função foi feito globalmente na última terça-feira, 14. Chamado pela empresa de “guia de negócios do WhatsApp“, a função já deu início às etapas de testes no Brasil, mais especificamente na cidade de São Paulo (SP). A princípio, serão aceitos cadastros de empresas que ficam no centro expandido da capital paulista.

Na prática, a ferramenta possibilita que os usuários do mensageiro encontrem negócios e serviços próximos de onde eles estão. Os resultados aparecerão divididos por categorias, algo próximo do que o Google Maps oferece hoje em dia.

Fase de testes
De acordo com o WhatsApp, apesar de apenas empresas da região central conseguirem se cadastrar neste momento, os usuários de todas as partes da cidade poderão usufruir da funcionalidade. Nesta fase de implementação, o serviço segue liberado para quem utiliza a versão beta (voltada para testes) do WhatsApp.

“A gente já está com o planejamento pronto, queremos testar esse começo, [receber] os feedbacks do usuário. A ideia é que a gente faça isso para a cidade como um todo e depois ofereça para outros grandes centros”, declarou Dario Durigan, diretor de Políticas Públicas do WhatsApp no Brasil.

Como é possível perceber, o objetivo da empresa é ampliar a oferta da função de forma gradativa, para que ela chegue a todos os negócios do município de São Paulo em breve. Apesar da afirmação, uma data oficial ainda não foi divulgada.

Interessados em utilizar a nova ferramenta devem clicar na aba “Contatos” e, em seguida, acessar o menu “Empresas perto de você”. Nesta opção, um catálogo de empresas surgirá na tela, divido em categorias do tipo “vestuário”, “serviços automotivos” e “restaurantes”.

Com informações do site: CAPITALIST