sábado, 11 de setembro de 2021

Quem tem pressão alta pode solicitar o Auxílio-Doença do INSS? Entenda


 
Foto: Reprodução

O benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) é concedido ao segurado que ficou incapaz de exercer suas funções de trabalho, de modo que ele deve estar afastado por 15 dias ou mais. 

Desta forma, o auxílio-doença começa a ser pago a partir do 16.º dia de afastamento, os 15 dias anteriores à concessão do benefício, cabe a empresa arcar com o salário do empregado. Outra questão importante se desdobra quando o funcionário está afastado mais de 30 dias, se assim for, o benefício passa a contar a partir da data de entrada do pedido administrativo. 

No que diz respeito ao trabalhador acometido por pressão alta, é comum que o INSS negue a concessão do auxílio-doença. Contudo, há situações em que hipertensos irão precisar de um tratamento específico, de modo que o instituto entenda a incapacidade para trabalhar do segurado. Isto porque, a doença pode acarretar problemas ao coração, de maneira a necessitar de um procedimento cirúrgico.

Ademais, vale ressaltar que a pressão alta pode gerar problemas os quais afetam diretamente o dia a dia do cidadão, inclusive, suas obrigações no trabalho. Assim sendo, é necessária uma maior atenção no que se refere aos possíveis problemas da hipertensão.

Posto isto, nestes casos, torna-se possível sim, possuir o auxílio-doença em decorrência de pressão alta, todavia, é necessário estar atento às regras do benefício para ter êxito no processo de requerimento. 

Regras do auxílio-doença 
Previamente, é necessário entender que o auxílio-doença, possui algumas regras as quais o segurado deve se adequar para receber o benefício. Vamos a elas; 

Estar incapacitado de exercer suas funções de trabalho 
Estar afastado da atividade de trabalho por 15 dias ou mais;
Atender a carência mínima do benefício (12 contribuições mensais); 
Possuir a qualidade de segurado do INSS; 
Passar pela perícia médica do instituto.
No que diz respeito a este último quesito, será preciso comprovar a condição atual da incapacidade. Isto é feito a partir de uma perícia realizada pelo INSS, para haver mais chances de êxito nesse processo, é importante apresentar documentos como:
Atestados médicos;
Exames; 
Laudos; 
Relatórios; 
Entre outros documentos que comprovem a condição. 
Como solicitar o auxílio-doença 
Para requerer o benefício é necessário também alguns documentos que serão exigidos, dessa vez de caráter pessoal, como: RG, CPF, Carteira de Trabalho da Previdência Social ou carnês de contribuição, declaração assinada pelo empregador.

Em alguns casos específicos, será preciso a Comunicação de acidente de trabalho (CAT), se for a ocasião; e documentos que comprovem a situação de trabalhador rural, lavrador ou pescador (para o segurado especial). 

Munido dos documentos exigidos, basta requerer obedecendo ao seguinte passo a passo: 

Acesse o portal do Meu INSS;
Logue na plataforma, se não houver a senha, se cadastre; 
Vá à opção “agendar perícia”;
Clique em perícia inicial;
Preencha as informações solicitadas; 
Anexe o atestado médico (caso você possua); 
Envie o pedido e gere o comprovante. 
Feito isso, basta comparecer na agência da previdência social escolhida, na hora e data marcada levando em mãos todos os documentos apresentados ao órgão no requerimento (Documentos de identificação e os que comprovem a condição de incapacidade).


Com informações do site: Jornal Contabil