quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Quais documentos são necessários para fazer o saque do FGTS?


 
Foto: Reprodução
Você sabe quais os documentos necessários para realizar a solicitação do saque do FGTS? Ainda que cada modalidade de saque do FGTS peça por algumas documentações específicas, todos possuem as seguintes documentações em comum: o documento de identificação e o número do PIS/Pasep/NIS.

Auxílio emergencial: consulta da 6ª parcela já pode ser feita pela Dataprev
O que é o “Passaporte de Vacinação”, que começará a valer no Rio de Janeiro
Confira, a seguir, quais outros documentos específicos devem ser encaminhados a Caixa para requerer o saque do FGTS.

No caso de demissão por justa causa
Número do PIS ou Pasep (também vale os dígitos do NIS ou NIT);
TRCT, TQRCT/ THRCT;

Termo de conciliação emitido pela Comissão de Conciliação Prévia (quando a rescisão ocorrer dentro desse contexto);
CTPS original e cópia das páginas (folha de rosto e verso, além da página do contrato de trabalho);
Termo de audiência e conciliação da Justiça do Trabalho; e
Sentença do Juízo Arbitral (quando for o caso).

Término do contrato por prazo determinado
Número do PIS ou Pasep (também vale os dígitos do NIS ou NIT);
TRCT, TQRCT/ THRCT (para rescisões feitas até 10 de novembro de 2017);
CTPS original e cópia das páginas (folha de rosto e verso, bem como a página do contrato de trabalho);
Contrato por prazo determinado.

Rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior
Número do PIS ou Pasep (ou NIS ou NIT);
TRCT, TQRCT/ THRCT;

apresentar CTPS original e reter cópia das páginas (folha de rosto e verso, além da própria página constando o contrato de trabalho);
Certidão ou cópia de sentença transitada em julgado ou, ainda, termo de audiência de conciliação da Justiça do Trabalho; 

Ata da Assembleia Geral ou do Conselho de Administração (no caso de diretor não empregado).
Em caso de aposentadoria
PIS ou Pasep (também vale NIS ou NIT);
TRCT, TQRCT/ THRCT;

CTPS original e cópia das páginas apenas nos casos de rescisão de contrato de trabalho para admissão posterior a DIB (data de início do benefício);
Certidão de concessão de aposentadoria (para âmbito federal, estadual ou municipal); e
Transferência para reserva remunerada, por ato próprio da corporação (para militares).

Com informações do site: tudobahia