segunda-feira, 13 de setembro de 2021

MEI: por que é mais fácil conseguir empréstimos nessa modalidade profissional?


 


Foto: Reprodução

O profissional autônomo (carpinteiro, pintor , maquiador, marceneiro, entre outros) que não tem sua atividade regulamentada por alguma entidade de classes, pode enxergar no MEI uma excelente oportunidade de regularizar seu negócio e usufruir de várias vantagens. Além dos benefícios assegurados pelo INSS, o Microempreendedor Individual, tem acesso a créditos especiais em várias instituições financeiras, pois possui registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, isso é muito importante para o empresário que está começando e para aquele que deseja aumentar o seu negócio.

Quais são os benefícios garantidos para o MEI?
O profissional que se tornar um Microempreendedor Individual assegura vários benefícios, são eles:

Aposentadoria – por idade ou por invalidez;
Auxílio-doença;
 Licença-maternidade;
Pensão por morte para dependentes;
 Auxílio-reclusão;
 Emitir nota fiscal como pessoa jurídica
Abrir conta jurídica e tomar empréstimos exclusivos para MEIs ou contratar outros serviços financeiros;
Contratação de um funcionário.
Como acontece a linha de crédito em bancos públicos?
O Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BNDES são instituições vinculadas ao Governo Federal que oferecem oportunidades especiais de empréstimos para o MEI. 

Para garantir essas vantagens é necessário cumprir com todos os deveres determinados para a categoria.

Documentos necessários
Para ter acesso às linhas de crédito em bancos públicos é preciso apresentar os seguintes documentos:

Certificado de Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI), ou
Certidão Simplificada da Junta Comercial de seu estado;
Documentos pessoais do empreendedor;
Comprovante residencial do MEI (se for necessário);
CNPJ (se necessário).
Como acontece a linha de crédito em bancos privados?
Cada instituição financeira possui suas especificidades para o MEI, dependendo das necessidades do profissional.

Para deixar mais claro, como são os prazos e as taxas, vamos citar alguns exemplos: 

Para o financiamento do maquinário, os bancos podem oferecer uma linha de crédito que exija maiores garantias (que sustente a quantia do bem que está sendo comprado), ou preservar o bem alienado. Os prazos normalmente são mais prolongados e as taxas de juros são reduzidas.

Para financiamentos a curto prazo (situações emergenciais, despesas rotineiras, compras de produtos ou cobrir um déficit no fluxo de caixa) a linha de crédito mostra a busca de capital de giro, com prazos menores.

Qual é a melhor decisão a ser tomada?
Antes de tomar qualquer decisão é importante saber a razão do problema. Ter acesso a uma linha de crédito pode alavancar o seu negócio, como também pode fazer com que as dívidas se tornem ainda maiores.

Uma dica importante é pesquisar sobre as condições que cada instituição financeira oferece e escolher a que melhor atenda às suas necessidades, não comprometendo além do que o necessário o seu rendimento mensal.


Com informações do site: Jornalcontabil, Ana Flavia Correa