quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Crise entre os Poderes ameaça aumento do Bolsa Família; entenda


 
Foto: Reprodução

O presidente do Supremo Tribunal (STF), Luiz Fux, reagiu às ameaças feitas pelo presidente Jair Bolsonaro dizendo que a Corte não toleraria ameças e poderia enquadrá-lo em crime de responsabilidade caso não cumprisse decisão da Justiça. 

Por trás do atrito está a discussão do aumento do Bolsa Família, já que Fux também é presidente do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), responsável direto pela negociação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos precatórios, vista como única saída para o aumento do Bolsa Família. 

Para 2022, por exemplo, o limite a ser pago seria R$ 39,9 bilhões, de um total de R$ 89,1 bilhões previstos para o ano.

Nos bastidores, comenta-se que não há clima para negociação entre Bolsonaro e o Judiciário para encontrar uma saída para o impasse, com isso, o aumento prometido de 50% no programa que passaria a se chamar Auxílio Brasil pode ser menor, ou mesmo nem acontecer.

O aumento do Bolsa Família para R$ 300 é visto pelo Planalto como crucial para melhorar a popularidade do presidente e catapultá-lo nas intenções de voto em 2022.

Com informações do site: Ig Economia