sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Concurso ICMBio 2021: Edital terá 171 vagas


 
Foto: Reprodução

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) terá um novo concurso público aberto muito em breve. Saiu por meio do Diário Oficial da União desta segunda-feira de 6 de setembro, a autorização do Ministério da Economia para preencher 171 vagas no órgão.

Com o aval do governo, o órgão já se planeja para promover a nova seleção de servidores efetivos em carreiras de nível médio e superior. Na mesma oportunidade, o governo autorizou também um novo concurso com mais de 500 vagas no IBAMA.

Agora, uma comissão será elencada para coordenar os trâmites até o lançamento do edital e definir as cidades de lotação dos novos aprovados. Após isso, será escolhida a instituição organizadora que vai aplicar as provas - no último concurso o Cebraspe foi o organizador.

Segundo a portaria de autorização, o edital sairá em até 6 meses - até março de 2022, podendo ainda ser antecipado, conforme a necessidade do órgão. Já as provas deverão ocorrer na metade do ano que vem, após decreto do executivo definir um prazo mínimo de quatro meses entre edital e prova.

Veja os cargos autorizados para o novo concurso ICMBio:
Cargo                     Escolaridade Vagas Salário
Analista Ambiental     Superior             61 R$ 8.089,64
Técnico Ambiental     Médio                     110 R$ 3.605,34

O cargo de Analista Ambiental pedirá diploma de conclusão de curso de nível superior em qualquer área de formação. O cargo atua no exercício de atividades administrativas e logísticas a cargo do ICMBio. O salário do cargo no último edital (2014) era de R$ 6.478,30, mas atualmente é de R$ 8.089,64 por jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Já a carreira de Técnico Ambiental exigirá apenas curso de ensino médio (antigo segundo grau). O profissional atua no suporte e apoio técnico especializado às atividades dos Gestores e Analistas Ambientais, execução de atividades de coleta; seleção e tratamento de dados e informações especializadas voltadas para as atividades finalísticas; além de orientação e controle de processo voltados às áreas de conservação, pesquisa, proteção e defesa ambiental. O salário inicial da carreira é de R$ 3.605,34 também por 40 horas semanais.

Último concurso no ICMBio foi há 7 anos
O último concurso teve edital publicado no dia 13 de janeiro de 2014 e abriu 271 vagas em cargos de nível médio e superior para lotação nos estados de Mato Grosso, Pará, Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Distrito Federal e Pernambuco.

O concurso foi executado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cebraspe).

As vagas abertas de Analista Ambiental (foram 30 na ocasião) eram apenas para os estados de Mato Grosso (4) e Pará (26). Já para Técnico Ambiental as 53 vagas abertas tiveram distribuição entre os estados de Amazonas (22), Distrito Federal (4), Espírito Santo (2), Goiás (1), Maranhão (2), Minas Gerais (1), Pará (15), Paraíba (2), Pernambuco (1), Paraná (2) e São Paulo (1).

A taxa de inscrição foi de R$ 100,00 para os cargos de nível superior e de R$ 70,00 para nível médio. No ato da inscrição o candidato deveria optar pelo cargo e região/UF de atuação.

Provas do concurso ICMBio
O concurso teve etapas de provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos, além de prova discursiva para todos os cargos. As provas foram realizadas nas 26 capitais dos estados da Federação e no Distrito Federal em abril de 2014.

- Veja o edital do último concurso do ICMbio

As provas foram do tipo Certo e Errado com 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. Veja os conteúdos que foram cobrados:

Conhecimentos básicos para todos os cargos de nível médio e superior

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Domínio da ortografia oficial. 2.1 Emprego das letras. 2.2 Emprego da acentuação gráfica. 3 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 3.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual. 3.2 Emprego/correlação de tempos e modos verbais. 4 Domínio da estrutura morfossintática do período. 4.1 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 4.2 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 4.3 Emprego dos sinais de pontuação. 4.4 Concordância verbal e nominal. 4.5 Emprego do sinal indicativo de crase. 4.6 Colocação dos pronomes átonos. 5 Reescritura de frases e parágrafos do texto. 5.1 substituição de palavras ou de trechos de texto. 5.2 Retextualização de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 6 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 6.1 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 6.2 Adequação do formato do texto ao gênero.
NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Noções de sistema operacional (ambientes Linux e Windows). 2 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice). 3 Redes de computadores. 3.1 conceitos básicos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de i nternet e intranet. 3.2 Programas de navegação (Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome ). 3.3 Programas de correio eletrônico (Outlook Express e Mozilla Thunderbird). 3.4 Sítios de busca e pesquisa na Internet. 3.5 Grupos de discussão. 3.6 Redes sociais. 3.7 computação na nuvem (cloud computing). 4 Conceitos de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas. 5 Segurança da informação. 5.1 Procedimentos de segurança. 5.2 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 5.3 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc.). 5.4 Procedimentos de backup. 5.5 Armazenamento de dados na nuvem (cloud storage).

ATUALIDADES: 1 Tópicos relevantes e atuais acerca de temáticas relacionadas a segurança, transportes, política, economia, sociedade, educação, saúde, cultura, tecnologia, energia, relações internacionais, meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: 1 Ética e moral. 2 Ética, princípios e valores. 3 Ética e democracia: exercício da cidadania. 4 Ética e função pública. 5 Ética no Setor Público. 5.1 Código de Ética Profissional do Serviço Público - Decreto nº 1.171/1994. 5.2 Lei nº 8.112/1990 e alterações: regime disciplinar (deveres e proibições, acumulação, responsabilidades, penalidades). 5.3 Lei nº 8.429/1992: das disposições gerais, dos atos de improbidade administrativa.

LEGISLAÇÃO: 1 Lei nº 11.516/2007, Decreto nº 7.515/2011, Lei nº 8.112/1990, Lei nº 9.784/1999, 2 Lei nº 12.527/2011. 3 Decreto nº 5.707/2006. 4 Decreto nº 7.133/2010.
Conhecimentos específicos para ANALISTA AMBIENTAL

ECOLOGIA, CONSERVACÃO E MANEJO DA BIODIVERSIDADE: 1 Fragmentação, efeito de borda e perda de biodiversidade. 2 Corredores ecológicos, dispersão de fauna e flora e trocas genéticas. 3 Conservação e manejo de populações e de metapopulações in situ e ex situ. 4 Introduções indesejadas de animais exóticos ou alóctones e seus efeitos sobre populações e comunidades em ambientes naturais. 5 Estratégias para conservação da diversidade biológica: hotspots (áreas de alta biodiversidade) e centros de endemismos. 6 Estratégias de conservação de habitats e de espécies. 7 Estrutura de populações e manejo sustentável de fauna na natureza e em semiliberdade. 8 Estatística paramétrica e não paramétrica. 9 Ecologia da paisagem. 10 Biomas e fitofisionomias brasileiros: características e evolução da fauna e flora. 11 Desenvolvimento econômico do país e conservação da biodiversidade amazônica. 12. Política Nacional da Biodiversidade, Decreto nº 4.339/2002. 13 Decreto nº 2.519/1998. 14. Acesso ao patrimônio genético, Medida Provisória nº 2.186-16/2001 e Decreto nº 6.159/2007. 15 Lei nº 5.197/1967.
BIODIVERSIDADE, ZOOLOGIA, BOTÂNICA E HISTÓRIA NATURAL: 1 Biodiversidade conhecida e desconhecida no Brasil. 2 Classificação e taxonomia animal e vegetal. 3 Fatores biológicos determinantes de riscos de extinção. 4 Radiação evolutiva (evolução filogenética e filogeografia).

RECURSOS FLORESTAIS: 1. Lei nº 12.651/2012 e Lei nº 12.727/2012 e alterações 2. Lei nº 11.284/2006 (títulos I, II e III e V); Resolução CONAMA nº 378/2006; Resolução CONAMA nº 379/2006. 2 Dendrometria e inventário florestal madeireiro e não madeireiro. 3. Manejo florestal sustentável; valoração ambiental e florestal. 5 Recuperação de áreas degradadas. 6 Manejo e gestão de bacias hidrográficas. 7 Aquecimento global e sequestro de carbono. 8 Concessão florestal. 9 Desmatamento, corte seletivo 10 Conversão de floresta 11 Sistemas agroflorestais. 12 Compensação de reserva legal.

PROTEÇÃO, CONTROLE E MONITORAMENTO AMBIENTAL: 1 Monitoramento ambiental: conceitos, objetivos e suas aplicações no monitoramento de solo, ar, água, fauna, flora e ecossistemas. 2 Proteção florestal (prevenção e combate a incêndios florestais), legislação aplicada ao uso do fogo. 3 Conceitos básicos de: cartografia, sistemas de informação geográfica, sensoriamento remoto, imageamento e interpretação de mapas. 4 Lei nº 9.605/1998. 5 Decreto nº 6.514/2008. 6. Lei Complementar nº 140/2011.

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE UC: 1 Princípios para elaboração de Plano de Manejo de Unidades de Conservação (UC). 2 Gestão e manejo de UC; Resolução CONAMA nº 001/1986; Resolução CONAMA nº 237/1997; Resolução CONAMA nº 428/2010; licenciamento ambiental e áreas circundantes das UC. 3 Ciclos de ocupação na Amazônia, questão fundiária e suas relações com o SNUC. 4 Uso público. 5 Conselho gestores (consultivo e deliberativo); participação da sociedade na gestão das unidades de conservação. 6 Conhecimento tradicional, extrativismo e sustentabilidade socioambiental; Política Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais. 7 Noções de pedologia, ciclagem de nutrientes e classificação dos solos. 8 Noções de geologia, geomorfologia e hidrologia da Bacia Amazônica. 9 Lei nº 9.985/2000 e Decreto nº 4.340/2002. 10 Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas (PNAP), Decreto nº 5.758/2006. 11 Gestão de qualidade em Unidades de Conservação. 12 Gestão compartilhada com OSCIP - Lei nº 9.790/1999. 13 Parcerias público privadas - Lei nº 11.079/2004. 14 Concessão e permissão da prestação de serviços públicos - Lei nº 8.987/1995 e alterações.

ASPECTOS HISTÓRICOS E SOCIAIS DA OCUPAÇÃO HUMANA NA REGIÃO DO COMPLEXO DO TAPAJÓS: 1 Processo histórico da ocupação humana na bacia do Tapajós. 2 Processo histórico do garimpo no Tapajós. 3 Novo ciclo do ouro na bacia do Tapajós. 4 Impactos ambientais e sociais. 5 Política energética brasileira. 6 Complexo hidrelétrico do Tapajós. 7 Impactos gerados pela construção de hidrelétricas. 8 Grilagem de terras e ocupação irregular. 9 Desapropriação por interesse social e por utilidade pública. 10 Reassentamento de populações tradicionais.

POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS E A CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE: 1 Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (artigos 1º ao 5º); 2 Decreto nº 4.887/2003. 3 Convenção 169 da OIT sobre povos indígenas e tribais. 4 Decreto nº 5.051/2004. 5 Decreto nº 7.747/2012. 6 Lei nº 11.516/2007. 7 Política Nacional de Educação Ambiental - PNEA, Lei nº 9.795/1999 e Decreto nº 4.281/2002. 8 Programa Nacional de Educação Ambiental - ProNEA, Lei nº 12.512/2011 e Decreto nº 7.572/2011 (Bolsa Verde). 9.Lei de ATER, Lei nº 12.188/2010 e Decreto nº 7.215/2010. 10 Conflitos territoriais (Terra indígena e UC, remanescentes de Quilombo e UC).

Conhecimentos específicos para cargo de TÉCNICO AMBIENTAL

1 Estratégias para conservação da diversidade biológica: hotspots (áreas de alta biodiversidade) e centros de endemismos. 2 Estratégias de conservação de hábitats e de espécies. 3 Estrutura de populações e manejo sustentável de fauna na natureza e em semiliberdade. 4 Ecologia da paisagem. 5 Biomas e fitofisionomias brasileiros: características e evolução da fauna e flora. 6 Desenvolvimento econômico do país e conservação da biodiversidade amazônica. 7 Política Nacional da Biodiversidade, Decreto nº 4.339/2002. 8 Decreto nº 2.519/1998. 9 Acesso ao Patrimônio Genético - Medida Provisória nº 2.186-16/2001 e Decreto nº 6.159/2007. 10 Lei nº 5.197/1967. 11 Lei nº 12.651/2012 e Lei nº 12.727/2012 - Ordenamento dos recursos florestais: Código Florestal Brasileiro e suas alterações. 12 Lei nº 11.284/2006 (títulos I, II e III e V); Resolução CONAMA nº 378/2006; Resolução CONAMA nº 379/2006. 13 Manejo florestal sustentável; valoração ambiental e florestal. 14 Recuperação de áreas degradadas. 15 Aquecimento global e sequestro de carbono. 16 Concessão florestal. 17 Desmatamento, corte seletivo. 18 Monitoramento ambiental. 19 Proteção florestal (prevenção e combate a incêndios florestais), legislação aplicada ao uso do fogo. 20 Conceitos básicos de cartografia. 21 Lei nº 9.605/1998. 22 Decreto nº 6.514/2008. 23 Lei Complementar nº 140/2011. 24 Gestão e manejo de UC: conselho gestor (consultivo e deliberativo), plano de manejo; zona de amortecimento, uso público. 25 Política Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais, Decreto nº 6.040/2007. 26 Lei nº 9.985/2000 e Decreto nº 4.340/2002 - Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). 27 Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas (PNAP), Decreto nº 5.758/2006. 28 Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (artigos 1º ao 5º). 29 Lei nº 11.516/2007. 30 Política Nacional de Educação Ambiental - PNEA, Lei nº 9.795/1999 e Decreto nº 4.281/2002. 31 Programa Nacional de Educação Ambiental - ProNEA. Lei nº 12.512/2011 e Decreto nº 7.572/2011 (Bolsa Verde). 32 Lei de ATER, Lei nº 12.188/2010 e Decreto nº 7.215/2010.

A validade do último concurso foi de um ano após homologação final e foi prorrogada por igual período.

Com informações do site: Ache Concurso