quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Operação da PF prende três suspeitos por fraude no auxílio emergencial


 
Foto: Reprodução
Rio de Janeiro – A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (5/8) três suspeitos por fraude em benefícios do auxílio emergencial. Há ainda um mandado de prisão em aberto. Foi preso, inclusive, o alvo principal da operação em Araquari, em Santa Catarina. Na casa de um dos suspeitos, o alvo destruiu o computador para evitar o flagrante, mas foi detido mesmo assim e ainda responderá por obstrução de Justiça.

Os mandados de prisão fazem parte da Operação Voitheia II, uma segunda etapa no combate às fraudes aos benefícios emergenciais oferecidos para população com dificuldades financeiras em razão da pandemia de Covid-19. A operação é batizada de Voitheia, que, em grego, significa auxílio, ajuda.

Na ação desta quinta, além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos 22 de busca e apreensão, expedidos pela 10ª Vara Federal Criminal no Rio de Janeiro, e o cumprimento da determinação judicial de sequestro dos bens dos investigados.

As equipes cumprem as ordens judiciais no Rio, em Santa Catarina e em Minas Gerais, com a participação de aproximadamente 60 policiais federais.

Na primeira fase da Operação Voitheia, deflagrada em abril deste ano, a PF prendeu quatro pessoas. Os responsáveis pela investigação estimam que aproximadamente 5 mil benefícios do auxílio emergencial foram fraudados pela organização criminosa.

Política

Senador quer que CPI investigue fraudes no auxílio emergencial
O objetivo da investida é a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas, com a responsabilização de seus integrantes, além da recuperação aos cofres públicos do valores pagos indevidamente.

Para isso, foi montada a força-tarefa chamada de Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), da qual participam a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União.

Com informações do site: Metrópoles