segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Governo estuda não reajustar Bolsa Família, só ampliar número de recebedores


 


Foto: Reprodução

O valor do Auxílio Brasil, programa social que substituirá o Bolsa Família e é uma das principais vitrines eleitorais do governo para 2022, deve ficar entre R$ 280 e R$ 290, informam técnicos que acompanham a formatação do benefício. O valor fica bem abaixo do defendido pelo presidente Jair Bolsonaro de R$ 400.

Com os problemas fiscais do governo, a área técnica já cogita lançar o programa sem reajuste e sem ampliar o número de famílias atendidas em 14,7 milhões.

Esse plano considera um cenário que o orçamento do Bolsa Família para 2022 permaneça em R$ 34,8 bilhões. Com as fontes de recursos do governo cada vez mais distantes, como a reforma do Imposto de Renda e a taxação de dividendos, o governo busca formas de conseguir mais recursos, como o parcelamento de precatórios, que precisa de aprovação de dois terços do Congresso Nacional.

Para evitar problemas com a lei eleitoral, o Auxílio Brasil teria que começar ainda em novembro, mas a demora do trâmite na Câmara e no Senado pode inviabilizar o programa.

Apesar das indefinições, alguns parâmetros do programa já começam a ser delineados. Usadas como corte para pagamento do benefício, a linha da pobreza e da extrema pobreza, por exemplo, serão corrigidas em 4,5%.

Segundo técnicos no Ministério da Cidadania, o valor da linha de extrema pobreza, de R$ 89 por pessoa da família, subirá a R$ 93, e o da pobreza irá de R$ 178 para R$ 186.

Com informações do site: Agência O globo