segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Golpe Pix: idosa percebe transferência de R$ 24 mil


 
(Foto: Reprodução)
Uma idosa, de 78 anos, descobriu ter caído em um golpe após ver um Pix de R$ 24 mil feito de sua conta bancária. A vítima, que é uma professora aposentada, disse que chegou a receber a ligação de uma suposta funcionária do banco antes do prejuízo acontecer. As informações são do G1.

Além disso, na denúncia a Polícia Civil, a aposentada também teria percebido que em seu nome havia empréstimos, limite do cartão estourado e cheque especial.

“Estou inconformada. Tenho 78 anos, nessa idade, uso computador, vou ao banco sozinha, foi um grande progresso. Mas não tenho, evidentemente, o mesmo raciocínio que tem um jovem. Nunca caí em um golpe, mas esse foi muito bem elaborado”, contou ao G1 Inazeli Azevedo Nóbrega e Silva.

O golpe do Pix

O golpe, de acordo com a aposentada, aconteceu com a suposta funcionária do Banco do Brasil entrando em contato primeiramente com o filho alegando que teriam tentado entrar na conta de Inazeli.

Como o filho é de outra cidade, ele preferiu não trocar a senha da mãe e que ela mesmo resolvesse a situação. Depois disso, a mulher ligou para aposentada explicando a situação, de que teriam tentado acessar a conta e por isso ela deveria trocar a senha.

Inazeli alegou que foi até o caixa eletrônico para realizar o procedimento, porém não conseguiu fazer a alteração. Neste cenário, ela retornou no outro dia buscando atendimento na própria agência. A funcionária da agência achou estranha a situação, mas confirmou que de fato haviam tentado entrar na conta dia 17 de julho, contou a idosa.

Neste dia, a professora aposentada teria trocado a senha e registrado a biometria, conforme indicado pela suposta funcionária que entrou em contato pelo telefone. Para surpresa da aposentada, depois disso recebeu uma nova ligação. “Ela disse ‘você não fez o módulo de segurança, tem que fazer, porque a conta continua vulnerável”, contou.

Por telefone, a suposta funcionária teria indicado para vítima como ativar o “módulo de segurança” e quais botões apertar para isso. Sendo que Inazeli contou que foi orientada a trocar de caixa para realizar os procedimentos necessários.

Depois disso, ao passar numa farmácia, teria tentado passar o cartão, que foi negado tanto no crédito quanto no débito. Neste momento, a aposentada descobriu o golpe verificando sua conta bancária com transferência de Pix de R$ 24 mil, além de empréstimos e outros serviços.

“Como ainda não recebi a fatura do cartão, e só os títulos davam mais de R$ 6 mil, acredito que o prejuízo esteja entre R$ 55 mil e R$ 60 mil”, conta explicando que acredita que as orientações na verdade foram o que permitiu o acesso da golpista aos valores.

Um boletim de ocorrência foi registrado na 3º Distrito Policial de Santos como estelionato.

O que diz o Banco do Brasil?

Conforme reportagem do G1, após os questionamentos enviados o Banco do Brasil deixou claro que não faz ligações pedindo para que senhas sejam digitadas no mesmo momento completou que não envia SMS ou WhatsApp pedindo informações dos clientes. Além disso, o banco alegou que não faz buscas de cartões com o cliente.

E que também mantém avisos para que não seja aceita ajuda de estranhos para atendimento nos caixas eletrônicos, para evitar ações de criminosos. Em todos os casos é possível realizar abertura de processo de contestação.

Com informações do site: G1