terça-feira, 24 de agosto de 2021

Delivery de gasolina promete reduzir o preço dos combustíveis


 


Foto: Reprodução

Abastecer o carro pode ficar mais fácil caso a iniciativa de delivery de gasolina e etanol (no melhor estilo iFood) se espalhe pelo país.

Esta forma de abastecimento, defendida pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, e que já está em fase de teste em três bairros do Rio de Janeiro (RJ), promete reduzir o valor pago pelos combustíveis.

Isso porque a modalidade irá ampliar a concorrência no setor e, ocasionalmente, promover uma queda nos preços. Apesar de não ter a aprovação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o delivery de gasolina, o GoFit, criado em 2019, segue sob monitoramento pelo órgão.

Sobre a norma que rege o aplicativo de abastecimento, a brecha utilizada é a chamada regulação Sandbox, que possibilita que uma empresa ofereça um serviço ou produto ainda sem regulamento.

Entretanto, vale dizer que a permissão só é dada se o órgão de controle se prontificar a acompanhar o processo de execução da oferta e, posteriormente, desenvolver regras para a inovação, caso necessário.

Dentre as normas estabelecidas para o funcionamento do app de delivery de combustíveis estão: somente comercialização de gasolina e etanol pelos apps, limite de dois mil litros por veículo de entrega e venda e comercialização dos líquidos dentro do mesmo município.

Outras regras determinam que o sistema de venda deve estar conectado com a ANP e que apenas donos de postos de combustíveis podem oferecer o serviço.

Atualmente, o GoFit é o único aplicativo em funcionamento, com fase de teste em alguns bairros do Rio de Janeiro. Lançada pelos donos da Refit, a ferramenta já está presente em mais de 90 mil celulares.


Com informações do site: Capitalist