quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Deixe O Dinheiro Trabalhar Por Você: Conheça 4 Formas De Gerar Renda Extra Sem Precisar Sacrificar Seu Tempo Nem Seu Estilo De Vida


 


Foto: Reprodução

Encontrar formas novas de gerar renda extra pode ser um desafio. A maioria das opções requer que você abra mão do seu tempo de descanso e que tenha que adaptar seu estilo de vida para dar conta da nova atividade. Além disso, muitas não começam a dar dinheiro rapidamente e você pode até ficar no prejuízo por um tempo.

Sabemos da importância de ter uma grana a mais na conta todos os meses, principalmente para quem quer conquistar liberdade financeira. Depender apenas de uma fonte de renda (o salário, por exemplo) pode significar uma vida financeiramente limitada. E ainda há a preocupação constante em perder esta única fonte.

Mas, então, como resolver esse impasse? Como gerar renda extra, sem comprometer muito seu tempo e seu estilo de vida atual?

Quero te apresentar não só uma, mas quatro formas simultâneas de você ver dinheiro pingando na sua conta todos os meses, sem realizar nenhum trabalho adicional e nem sair de casa.

Antes de apresentar a estratégia, gostaria de reforçar que não é nenhum passe de mágica que vai te enriquecer do dia pra noite. Isso não existe. Mas posso afirmar que é uma forma de gerar renda extra que vai demandar bem menos esforço do que outras alternativas disponíveis por aí.

Como conquistar ‘salários adicionais’ sem depender do seu chefe

Só quem depende exclusivamente do salário sabe o quanto pode ser difícil garantir um dinheiro a mais. Afinal, você fica à mercê da vontade do seu chefe para te dar um aumento ou um bônus. E mesmo que você consiga tais feitos, eles não são recorrentes. Não é como se você conseguisse ter um aumento de salário a cada final de mês.

Nesse ponto, a estratégia de geração de renda extra que vou te apresentar se sobressai, já que ela busca rendimentos todos os meses através dos seguintes ativos:

Dividendos

Se você já investe na Bolsa, já deve estar familiarizado com os dividendos. Se não, explico. Ao comprar ações de uma empresa, você se torna sócio dela. Um sócio com participação bem bem pequena, mas que ainda assim tem direito a parte dos lucros. Esse repasse dos lucros é chamado de dividendos.

Na B3, existem algumas empresas sólidas, que geram caixa e são boas pagadoras de dividendos. São elas que fazem parte da estratégia de geração de renda e podem te render uma grana extra todo mês.

Aluguéis

Ao contrário do que diz o senso comum, você não precisa ter imóveis para receber aluguéis todos os meses. Uma opção bem mais em conta (e com muito menos dor de cabeça) são os fundos imobiliários. Você pode comprar cotas deles a partir de R$ 100 e receber parte do aluguel de grandes empreendimentos imobiliários, como shoppings, galpões logísticos, prédios comerciais e residenciais…

Ou seja, você ganha dinheiro desembolsando um valor significativamente menor e não precisa lidar com a burocracia e com os impostos que envolvem os imóveis. Além disso, fundos imobiliários podem entregar rendimentos maiores que os do aluguel tradicional.

Cupons

A terceira forma de gerar renda extra é através dos pagamentos da dívida do governo federal. Através do Tesouro Direto, você empresta dinheiro para o governo, que te devolve com juros. Com os títulos certos, você tem alto potencial de retorno e ainda recebe os “cupons” com certa periodicidade, que são como pagamentos adiantados da dívida.

Valorização dos ativos

Por último, você terá a chance de lucrar através da valorização de suas ações, fundos imobiliários e títulos públicos. Por isso, a importância de serem ativos bem escolhidos para que sua capacidade de gerar renda não seja comprometida. Além disso, também é essencial que eles sejam balanceados de forma correta, para minimizar os riscos e maximizar o potencial de retorno.

É aí que entra a importância de um bom direcionamento, com recomendações de analistas que construíram toda sua carreira levando inteligência financeira ao alcance dos investidores pessoa física. Se você fosse analisar e escolher cada um desses ativos, perderia uma quantidade de tempo enorme e ainda teria riscos de entrar em “furadas”, principalmente se você não tem experiência com o mercado financeiro.

Com informações do site: diarioinformativo, Junior Santana