domingo, 29 de agosto de 2021

Concurso Receita: déficit de analista chega a 10,5 mil cargos


 


Foto: Reprodução

Sem concurso Receita Federal, o órgão só tem elevado suas vacâncias. Atualmente, são mais de 10,5 mil cargos vagos de analista. Veja!
Sem autorização e edital publicado, o número de cargos vagos só aumenta. E, com isso, cresce a necessidade da realização de um novo concurso Receita Federal. Só de analistas-tributários o órgão carece de mais de 10,5 mil servidores.

Recentemente, o  Ministério da Economia  atualizou a tabela de cargos vagos. O orgão do fiscalização federal está sem 10.587 analistas tributários. Certamente este déficit tem prejudicado as atividades principais do órgão.

Folha Dirigida constatou que são:

Cargos ocupados: 6.053
Cargos vagos: 10.587
É importante destacar que estes mais de 10 mil servidores que faltam é somando apenas a carreira de analista. Para auditor-fiscal da Receita Federal, são mais de 12 mil servidores em falta.

Vagas solicitadas não serão capazes de suprir a carência 
Em abril, um novo ofício foi confirmado solicitando um novo concurso Receita Federal. O documento solicita o provimento de 699 vagas nas carreiras de auditor e analista, sendo:

230 vagas para auditor-fiscal; e
469 vagas para analista-tributário
O órgão do fisco federal readequou o pedido após ter solicitado mais de 3 mil vagas em 2020, sem sucesso. A demanda anterior foi para vários cargas de níveis médio e superior.

No entanto, esse quantitativo não será capaz de preencher todas as vacâncias do órgão, já que analistas e auditores, juntos, têm mais de 20 mil cargos vagos, sendo:

► Cargos vagos auditores: 12.314
► Cargos vagos analistas: 10.587
► Total de cargos vagos: 22.901

Os últimos concursos de auditor e analista da Receita Federal aconteceram em 2014 e 2012, respectivamente, sob organização da Esaf.

Edital do concurso Receita Federal pode sair em setembro
Por mais que sejam pequenas, ainda existem chances do edital do concurso Receita Federal ter o edital publicado em setembro. Este prazo é da Administração do órgão e do Sindifisco Nacional.

Para isso, a autorização do Ministério da Economia precisa ser dada o quanto antes. Inicialmente, a intenção do órgão era de realizar o concurso o mais rápido possível para conseguir nomear ainda este ano.

No entanto, houve um adiamento dessa previsão com um atraso na autorização e nas tratativas com o governo. Mesmo sem tempo hábil para nomear em 2021, o concurso segue com previsão de edital este ano.

Segundo o Sindifisco, a expectativa é de edital em setembro e nomeações no primeiro trimestre de 2022.

Por que não é possível nomear em 2021?
Segundo o Sindifisco Nacional, a Administração da Receita Federal informou que o prazo para nomeações ainda em 2021 se esgotou em 7 de julho e que não há mais tempo hábil para cumprir essa previsão.

Segundo informado pela administração, não há mais tempo hábil para que todos os prazos e trâmites legais sejam cumpridos, visando à nomeação até o dia 31 de dezembro deste ano.

O Sindifisco explicou que o concurso envolve duas fases, sendo a segunda o curso de formação. Por esse motivo, a previsão foi adiada. Havia uma previsão de que o curso de formação fosse realizado com duração de nove dias para que a nomeação ocorresse no dia 31 de dezembro.

Mas, a demora na autorização do concurso acabou inviabilizando estes preparativos

Sindireceita quer provas do concurso Receita no mesmo dia
Outro órgão que também está na luta pelo concurso da Receita Federal 2021 é o Sindireceita, categoria dos analistas-tributários. Recentemente, eles se reuniram com representantes do órgão e pediram provas no mesmo dia.

A Receita Federal respondeu que essa demanda já está no planejamento.

Com isso, o auditor-fiscal e o analista-tributário teriam avaliações no mesmo dia. Se o aval sair em tempo hábil, as provas podem acontecer ainda este ano.

De acordo com a categoria, seria com o intuito de evitar com que vagas do analista-tributário remanesçam sem preenchimento ao término do concurso.

Com informações do site: Folha Dirigida