sábado, 7 de agosto de 2021

Bolsa Família: Calendário da prorrogação do auxílio e o novo valor 50% maior


 
Foto: Reprodução
Em menos de 11 dias a Caixa Econômica Federal iniciará o processo de pagamento da primeira parcela de prorrogação do Auxílio Emergencial para os inscritos do programa social Bolsa Família.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Cidadania, responsável pela gestão do auxílio emergencial, o cronograma de pagamentos da prorrogação do auxílio emergencial para o Bolsa Família seguirá o cronograma tradicional de pagamentos do programa social.

Apesar de não ter sido oficialmente divulgado, como o cronograma de pagamentos da prorrogação do auxílio emergencial para inscritos do Bolsa Família seguirá o calendário tradicional do programa, o mesmo já possui todas as suas datas disponíveis, tendo em vista que a 5ª, 6ª e 7ª parcela representam os meses de agosto, setembro e outubro, respectivamente.

Calendário do Bolsa Família

Confira o calendário de pagamentos da quinta, sexta e sétima parcela do auxílio emergencial para inscritos do Bolsa Família, referente aos meses de agosto, setembro e outubro.

NIS finalQuinta parcelaSexta parcelaSétima parcela
NIS 118 de agosto17 de setembro18 de outubro
NIS 219 de agosto20 de setembro19 de outubro
NIS 320 de agosto21 de setembro20 de outubro
NIS 423 de agosto22 de setembro21 de outubro
NIS 524 de agosto23 de setembro22 de outubro
NIS 625 de agosto24 de setembro25 de outubro
NIS 726 de agosto27 de setembro26 de outubro
NIS 827 de agosto28 de setembro27 de outubro
NIS 930 de agosto29 de setembro28 de outubro
NIS 031 de agosto30 de setembro29 de outubro

Transição entre programas

O governo federal vem adotando uma postura de reformulação para o atual Bolsa Família, que inclusive deve mudar de nome e se chamar Auxílio Brasil. O novo Auxílio Brasil, além de buscar contemplar um número maior de beneficiários, também deve ter um valor de pelo menos 50% a mais que o atual Bolsa Família.

Estamos aprofundando de modo que tenhamos um novo programa, Auxílio Brasil, de pelo menos 50% maior que o Bolsa Família”, declarou o presidente Jair Bolsonaro.

Atualmente, o valor médio do Bolsa Família é de R$ 192. O presidente já havia se manifestado sobre o novo programa afirmando que ele seria de no mínimo R$ 300, mas que tinha intenção de aumentar o valor para até R$ 400.

Em todo caso, o pagamento do auxílio emergencial deve servir como ponte para o novo programa social, pois a ideia do governo é que com o fim do auxílio em outubro, já no mês de novembro os beneficiários do Bolsa Família já possam contar com a reformulação do programa.

Com informações do site: jornalcontabil