sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Auxílio: Caixa se pronuncia sobre possibilidade de novos cadastros


 
Foto: Reprodução
A Caixa Econômica Federal falou nesta quarta-feira (18) sobre a chance de abertura de um processo de inscrição para entrar no Auxílio Emergencial. O banco usou as suas redes sociais para dizer que isso não vai acontecer e que as regras para a prorrogação do benefício seguirão as mesmas de sempre. Nada muda.

O banco decidiu falar sobre o assunto justamente porque vários internautas estavam usando as redes sociais para cobrar essa decisão. Essas pessoas estão insistindo com a ideia de que o Governo precisa abrir novas inscrições para entrar no programa em questão. Hoje, de acordo com as regras, essa chance não existe.

Segundo as normas do Auxílio Emergencial de 2021, nenhum cidadão pode fazer a inscrição para entrar no programa. Isso porque o Governo decidiu que vai apenas olhar os dados existentes sobre cada um dos usuários. Pelas regras atuais, aliás, apenas os indivíduos que receberam o benefício no ano passado puderam receber agora de novo.

Então, na prática, só aquelas que pessoas que pegaram as parcelas do Auxílio Emergencial em 2020 é que tiveram a chance de entrar nesta nova versão do projeto. Os brasileiros que não receberam não tiveram nem a possibilidade de uma avaliação. Pelo menos é isso o que o próprio Governo Federal está repetindo.

“A avaliação do Auxílio Emergencial 2021 se deu com base nos dados do beneficiário nos anos de 2019/2020, não havendo previsão de atualização cadastral neste momento”, disse o banco em uma postagem em seu perfil oficial do Twitter. Essa informação acabou frustrando muita gente que estava esperando uma decisão contrária.

Críticas

Nas redes sociais, muitos usuários argumentam que o Governo deveria abrir novas inscrições. Essas pessoas alegam que muita gente acabou se complicando financeiramente do ano passado para cá. Por isso, esses brasileiros mereceriam uma nova oportunidade.

De acordo com a Caixa, no entanto, não há chances para novas aberturas de inscrições. Segundo informações de bastidores, membros do Ministério da Economia avaliam que os gastos com o Auxílio Emergencial já teriam chegado no limite das contas públicas.

Segundo os dados oficiais, o Governo tinha à sua disposição algo em torno de R$ 44 bilhões para pagar as quatro primeiras parcelas do Auxílio Emergencial. Para estes três meses adicionais de prorrogação, o Planalto tem mais R$ 20 bilhões disponíveis.

Além do Auxílio

Se o Governo não vai abrir inscrições para a prorrogação do Auxílio Emergencial, todas as dúvidas se voltam agora para o novo Bolsa Família. A expectativa do Planalto é que esses pagamentos comecem a partir do próximo mês de novembro.

Até este momento, o Governo Federal não explicou muito bem como vai ser esse processo de seleção. De acordo com informações de bastidores, no entanto, o mais provável mesmo é que eles repitam o processo sem novas inscrições.

Se isso se confirmar ou não, o melhor a se fazer neste momento é verificar se os dados do Cadúnico estão atualizados. Isso pode ser um ponto decisivo para definir quem entra e quem não entra no novo benefício.


Com informações do site: Notícias Concursos