quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Auxílio Brasil: O que muda no ‘novo’ Bolsa Família? Será preciso fazer recadastramento? Pode usar o cartão antigo? Especialista responde


 


Foto: Reprodução

Na última semana, a medida provisória do Auxílio Brasil foi encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro para a Câmara dos Deputados e Congresso Nacional. A proposta do Governo Federal é iniciar o novo modelo de auxílio a partir do mês de novembro, assim que a última parcela do Auxílio Emergencial for repassada para a população. Na prática, o Auxílio Brasil terá o intuito de substituir o Bolsa Família, que é pago para famílias em situação de vulnerabilidade em todo o país.

Em entrevista recente à imprensa, o presidente Bolsonaro prometeu que o novo auxílio terá um ajuste de 50% em cima do valor do Bolsa Família. O benefício de R$189,00  passaria para um valor próximo a R$300,00. O tema deve ser votado nos próximos 119 dias para ser aprovado ou não. O Governo separou nove categorias de pessoas que terão direito ao dinheiro. Entre elas, famílias com crianças de até três anos.

O economista Edgard Leonardo conversou, na última terça-feira (17) com a reportagem da TV Jornal durante entrevista ao vivo ao programa Por Aqui. Ele reforçou que quem já é assisto pelo Bolsa Família não precisa se preocupar com a provável mudança, e tirou dúvidas da população sobre o assunto. 

“O novo projeto tem um núcleo central com três benefícios. Um benefício destinado a atender famílias com crianças de até três anos, outro benefício para atender o núcleo familiar, que é similar ao Bolsa Família, e outro auxílio destinado à superação da pobreza, ou seja, seria calculado para que a renda média da família pudesse superar os níveis de pobreza”, explicou o economista. 

Tire suas dúvidas

Será preciso trocar o Cartão do Bolsa Família? 
“A princípio, o que tem sido posto é que não haverá nenhuma modificação na operação. Inclusive nos dados e revisão. Na verdade, o que vai ser feito é que quem tem cadastro no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS e já recebe o Bolsa Família, já está em processo de avaliação para ser atendido pelo novo benefício que deve vir no mês de outubro”, explicou Edgar Leonardo.

Com informações do site: expressodosertao