sexta-feira, 9 de julho de 2021

Visa bate US$ 1 bi gastos em criptomoedas com seus cartões


 
Foto: Reprodução
A gigante dos serviços financeiros, Visa, noticiou que mais de US$ 1 bilhão em criptomoedas foi gasto com seus cartões. Esse valor se refere apenas ao primeiro semestre de 2021. 

Visa bate US$ 1 bi gastos em criptomoedas com seus cartões

Através dos gastos, a Visa se associou a mais de 50 empresas relacionadas à criptomoeda. Tais como as bolsas FTX e a Coinbase. Assim, quer permitir que seus clientes convertam e paguem com ativos digitais, em mais de 70 milhões de comércios em todo o mundo. 

De acordo com Cuy Sheffield, chefe de criptomoeda da Visa, “Os comerciantes não precisam mudar nada. Será o mesmo que qualquer outra transação Visa para eles. Os ativos criptográficos são instantaneamente convertidos em fiduciários”.

Além disso, Sheffield afirma que existe um número de cada vez maior de consumidores negociando e segurando criptomoedas. “Então, você tem milhões de comerciantes que não entendem realmente de criptografia”, disse o chefe da Visa. “Eles não querem ter que atualizar seus pontos de vendas e terminais e descobrir o que é um blockchain.

O CFO da Visa, Vasant Prabhu, afirma que a empresa quer “criar um ecossistema que torne a criptomoeda mais utilizável e parecida com qualquer outra moeda”.

Inserção no mercado de criptoativos

No fim de março deste ano, a Visa anunciou que iria permitir as transações liquidadas com USD Coin, em sua rede de pagamento. No início do mês, um piloto lançado viu o app de negociação, Crypto.com, mandar uma transação USDC para o endereço Ethereum da Visa no banco de ativos digitais Anchorage.

Entretanto, a Visa não deseja seguir empresas como a Tesla e a MicroStrategy comprando Bitcoin para seus os cofres corporativos próprios. Prabhu afirma que “Não mantemos criptomoedas em nosso balanço hoje”. Além disso, acrescenta que a empresa tem moedas que “recebemos ou pagamos às pessoas”, tais como o dólar, a libra ou o euro.

Dessa forma, o CFO da Visa diz que “Portanto, não temos planos de reter criptomoedas porque não é normalmente a forma como somos pagos ou a forma como pagamos às pessoas.”

Com informações do site: SEU CREDITO DIGITAL