segunda-feira, 26 de julho de 2021

Quero deixar de ser MEI, o que fazer?


 
Foto: Reprodução
Muitas empresas estão lidando com dificuldades, principalmente devido à crise financeira causada pela pandemia.

Por isso, empreendedores que decidem encerrar suas atividades devem estar atentos ao procedimento correto que é feito para o cancelamento do registro empresarial.

O mesmo vale para o MEI (microempreendedor individual). Então, se você quer deixar de ser um MEI, saiba que a baixa do registro é simples e todo o processo pode ser feito pela internet. Para saber a forma correta de fazer isso, continue conosco. 

Dívidas do MEI
Uma das principais dúvidas dos empreendedores é sobre a efetivação da baixa do registro quando o MEI possui dívidas.

Mas conforme a Lei Complementar nº123, o empreendedor pode dar baixa em seu MEI mesmo se ele estiver com pagamentos de impostos atrasados, como o DAS (Documento de Arrecadação) ou a Declaração Anual para o MEI (DASN-SIMEI). 

Então, não há qualquer impedimento ao MEI que pretende fazer o cancelamento do registro, mas possui débitos tributários, previdenciários ou trabalhistas.

Porém, a nossa dica é manter essas obrigações em dia para evitar dores de cabeça futuramente, pois, a baixa do registro sem quitação dos débitos não impede que posteriormente sejam lançados ou cobrados do titular os impostos, contribuições e respectivas penalidades.

Baixa do MEI
Se você decidiu encerrar o MEI, deve acessar o Portal Empresas & Negócios  informando seus dados, como CNPJ, CPF e o código de acesso do Simples Nacional.

Depois, busque pela baixa do registro, assim, você será direcionado para preencher o formulário de baixa e deverá confirmar o pedido. 

Não se esqueça de imprimir o Certificado da Condição de Empreendedor Individual (CCMEI), que é gerado assim que você enviar seu pedido de baixa. Este documento comprova que as atividades da empresa foram devidamente encerradas. 

DASN-SIMEI de Extinção
Depois disso, o empreendedor precisa preencher a Declaração Anual para o MEI – DASN-SIMEI de Extinção. No caso de extinção do MEI, a entrega da declaração deve ocorrer até o último dia do mês:

De junho, na hipótese da extinção ocorrer entre janeiro e abril de cada ano;
Subsequente ao mês da extinção, quando a extinção ocorrer entre maio e dezembro de cada ano.
Vale ressaltar que, após a realização da baixa e ao fazer a declaração de extinção em atraso é cobrada uma multa com o motivo “entrega da declaração fora do prazo”. 

Assim, a notificação de lançamento da multa por atraso na entrega da declaração (MAED) é gerada no momento da transmissão da declaração e estará disponível para pagamento quando da impressão do recibo de entrega da DASN- Simei. Desta forma, será gerada uma guia (DARF) para recolhimento da multa. 

Depois da baixa 
Após ter realizado esse procedimento, as administrações tributárias estadual e municipal, reconhecem o cancelamento da inscrição MEI, gerando efeitos como a baixa da inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e o cancelamento das licenças e dos alvarás concedidos.

Diante disso, não é possível reativar o registro do MEI após esse procedimento. Mas não se preocupe, caso futuramente você decida retornar com suas atividades, é só acessar o Portal Empresas & Negócios  e fazer uma nova inscrição no MEI.

Neste caso, o procedimento é o mesmo: devem ser registrados os dados do empreendedor e da empresa, além de atender aos critérios da categoria. 

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Com informações do site: REDE JORNAL CONTABIL