quarta-feira, 14 de julho de 2021

Prorrogação manterá a renda de famílias em situação de vulnerabilidade social


 
Foto: Reprodução

O Auxílio Emergencial 2021 foi prorrogado por mais três meses: agosto, setembro e outubro. O recurso extra beneficiará brasileiros como a autônoma Luciana Abreu, que vive em Salvador (BA). Ela passou a ter dificuldades para pagar as contas de casa em razão dos impactos provocados pela Covid-19 e, já no ano passado, recorreu ao auxílio do Governo Federal.

“Esse dinheiro tem me auxiliado nas contas, porque, por ser autônoma, as vendas caíram bastante por conta da crise e esse dinheiro tem me ajudado”, contou Luciana. “Está muito difícil viver com toda essa situação e ter um auxílio, mesmo que pequeno, ajuda a gente a pelo menos comprar alguma coisa pra casa, pagar uma conta de luz ou qualquer outra necessidade que se faça presente.”

A prorrogação foi anunciada na segunda-feira (5) pelo Presidente Jair Bolsonaro. A extensão do Auxílio Emergencial em 2021 tinha a previsão inicial de ser paga em quatro parcelas e agora chegará a sete, atendendo às famílias mais vulneráveis que enfrentam dificuldades em razão da Covid-19.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que, após o pagamento da última parcela, previsto para outubro, será lançado um programa de assistência à renda para continuar apoiando a população. “Já em novembro, entraremos com o novo programa social do Governo, fortalecido e ampliado para que os brasileiros possam avançar cada vez mais, não só com o suporte do Estado Brasileiro para este momento de vulnerabilidade, mas também com todos os auxílios para que ele possa vencer e avançar na sua situação e sua qualidade de vida.”

“O auxílio tem sido uma importante ferramenta para que pais e mães de família, muitos deles que estiveram impedidos de ganhar o sustento de suas famílias, possam avançar dentro da nossa sociedade com o mínimo de dignidade", acrescentou.

Quem tem direito

As três parcelas adicionais do benefício serão concedidas automaticamente ao trabalhador que estava recebendo a extensão iniciada neste ano desde que sejam cumpridos os requisitos estabelecidos pela Medida Provisória 1.039/21.

O benefício tem valor médio de R$ 250. A exceção são as mulheres chefes de família que criam os filhos sozinhas, que recebem R$ 375, e as pessoas que moram sozinhas, que recebem R$ 150.

Pagamento

O calendário de pagamento das três parcelas extras do Auxílio Emergencial 2021 será definido nas próximas semanas. Para o público incluído no Bolsa Família, os repasses continuam sendo feitos de acordo com o calendário habitual do programa.

Balanço

O Governo Federal encerrou o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021 no último dia 30 de junho. Somando as três etapas, o investimento federal chegou a R$ 26,3 bilhões, incluindo todos os públicos, num total de 39,3 milhões de famílias beneficiadas.

Prorrogação

O benefício foi prorrogado por meio do Decreto n° 10.740. Para custear os gastos, o Presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória que abre crédito extraordinário em favor do Ministério da Cidadania.

Com informações do site: Gov Br