segunda-feira, 26 de julho de 2021

Petrobras atinge recorde histórico na oferta de gás no Brasil


 
(crédito: Petrobras/Divulgação)
A Petrobras atingiu em junho recorde histórico na oferta de Gás Natural Liquefeito (GNL) regaseificado no país, com um volume instantâneo de 42 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia), segundo informou a estatal. O aumento ocorreu em função do maior despacho de usinas térmicas no País, diante da pior crise hídrica em 91 anos. “Esse marco viabilizou a oferta total de 109,4 milhões de m³/dia de gás natural, um dos maiores volumes dos últimos anos. A oferta total compreende o gás natural produzido no país, a parcela recebida pelos terminais de regaseificação e o volume importado da Bolívia, afirmou a Petrobras em nota.

O volume de GNL regaseificado é equivalente a todo o volume da produção nacional injetado pela Petrobras na malha integrada atualmente, ou mais do que o dobro do volume de gás importado da Bolívia. O resultado faz parte de um conjunto de iniciativas que a Petrobras vem adotando para aumentar a oferta de gás natural e garantir o suprimento do mercado nacional neste período de demanda elevada, que teve início no quarto trimestre de 2020, com o incremento das operações das termelétricas determinado pelo ONS.

Trabalho remoto

Também atingida pela pandemia, a Petrobras passa por adaptações com o avanço da vacinação. A Federação Únicos do Petroleiros (FUP), representante de empregados da estatal, apresentou à empresa uma pesquisa realizada com funcionários que trabalham remotamente neste período de pandemia. Os dados demonstram que mais da metade dos entrevistados, 54%, gostaria de permanecer trabalhando de casa, mesmo após a pandemia de covid-19. A pesquisa foi realizada no período de 19 de agosto a 25 de setembro de 2020 e contou com a participação de 1.242 empregados da estatal, dos quais 85% atuam na controladora, 14,7%, na Transpetro e o restante, na TBG.

Os empregados da Petrobras começaram a retornar aos escritórios neste mês. O fim do isolamento atinge, inicialmente, o alto escalão da empresa. O retorno dos demais será gradual até outubro. De qualquer forma, independentemente da pandemia, a empresa vai manter o trabalho híbrido, no qual parte da mão de obra vai intercalar entre os trabalhos remoto e presencial. “Os resultados da pesquisa
confirmam a importância das premissas do regramento do teletrabalho que regem a pauta sobre o tema deliberada no Congresso da FUP, em 2020, e amplamente discutida com a Petrobras”, informou a federação.

Com informações do site: CORREIO BRAZILIENSE