sexta-feira, 2 de julho de 2021

Para combater fraudes, governo anuncia recadastramento do seguro defeso


 


Atualmente, mais de 70% dos pagamentos seriam irregulares; procedimento deve ser feito por pescadores com situação regularizada e também por aqueles com registro suspenso ou cancelado.

Com o objetivo de acabar com as fraudes no seguro defeso, o governo federal anunciou que vai rever o benefício. Atualmente, mais de 70% dos pagamentos seriam irregulares. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, o grande problema teria sido o uso político da ajuda. “Era por volta de 300 mil no início de 2000 e temos agora bem mais de 1 milhão de pescadores. Tomei conhecimento também até, não quero comprometer também, de cidades que tem pessoas que estavam recebendo e, se fosse levado para o mar, por exemplo, não dia saber se a água era salgada ou não”, disse. O secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, explicou que o problema se arrasta por décadas no país e a alternativa seria fraude previdenciária da nossa história.
“Tivemos o uso político-partidária dessa pasta e aí muitas pessoas acabaram aderindo ao seguro defeso indevidamente. Hoje, temos mais de 1,2 milhão de pescadores, a maioria deles, que não sabem diferenciar um camarão de uma baleia. Nunca colocaram o pé na água”, afirmou.
Para mudar este cenário, o governo federal lançou um recadastramento tanto para pescadores com situação regularizada quanto para aqueles com registro suspenso ou cancelado. O procedimento será gratuito e feito pela internet. O presidente Jair Bolsonaro ressaltou a importância de se combater as fraudes no país. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, por sua vez, defendeu a necessidade de investir no setor que tem tudo para crescer e gerar renda. “A indústria do pescado representa uma oportunidade ímpar para o crescimento sustentável no Brasil”, disse. Bolsonaro assinou decreto nesta terça-feira, 29, que cria a rede Pesca Brasil, com a recriação de 10 comitês permanentes de caráter consultivo e também de assessoramento para auxiliar na gestão da secretaria de Aquicultura e Pesca.


Com informações do site: jovempan