segunda-feira, 26 de julho de 2021

Novo Bolsa Família pode se chamar Renda Cidadã ou Renda Brasil


 
Foto: Reprodução
O Governo Federal bateu o martelo e decidiu que vai mudar o nome do Bolsa Família Família a partir do próximo mês de novembro. A ideia central é que ele vai passar a se chamar Renda Cidadã ou Renda Brasil. Pelo menos é isso o que dizem as informações de bastidores até este presente momento.

O Planalto ainda tem muitas dúvidas importantes sobre o programa. Falta definir, por exemplo, qual será o valor médio de pagamentos. Além disso, eles ainda não bateram o martelo sobre a nova quantidade de beneficiários do projeto. O nome, que parece ser algo menos importante, é tratado como vital pelo Palácio.

A ideia de mudar o título do projeto tem um motivo claro. É que o Governo Federal quer tirar a marca do Partido dos Trabalhadores (PT) do benefício. Eles querem grudar muito mais a imagem de Bolsonaro no programa novo. Nesse sentido, eles consideram muito importante a escolha de um novo nome para o benefício.

No ano passado, o Governo começou a colocar no papel a ideia de produção do Renda Brasil. O projeto chegou até a entrar em pauta no meio de vários parlamentares da base governista no Congresso. No entanto, depois de muita promessa, o assunto simplesmente esfriou. Agora o programa pode voltar para substituir o Bolsa Família.

A ideia do Governo agora é fazer com que as pessoas tratem a ideia nova como um benefício diferente do anterior. Assim, eles não querem que os cidadãos sintam que o poder executivo fez apenas uma reformulação de um projeto. Eles querem que os brasileiros saibam que o Planalto criou um programa novo.

Novo Bolsa Família
De acordo com informações de bastidores, a ideia central do Governo Federal é aumentar o tamanho do novo Bolsa Família. Assim, o programa passaria a ter valores de pagamentos médios maiores do que a atual versão.

Hoje, segundo informações do Ministério da Cidadania, os repasses médios do programa chegam a R$ 190. O Planalto tende a subir isso para a casa dos R$ 270, mesmo considerando que o Presidente Jair Bolsonaro quer subir para R$ 300.

Além disso, eles querem aumentar também o número de beneficiários do programa em questão. Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 14 milhões de brasileiros são usuários do projeto. Esse número deve subir para os 17 milhões.

Auxílio Emergencial

Antes de começar os pagamentos do novo Bolsa Família, o Governo segue com os repasses do Auxílio Emergencial. Na última semana, o Palácio do Planalto anunciou a prorrogação do benefício por mais três meses.

Dessa forma, dá para dizer que o programa não vai mais durar até o próximo mês de julho, e sim até o próximo mês de outubro. A informação certamente foi um alívio para os 37 milhões de brasileiros que recebem o benefício.

De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, o país pode aplicar uma segunda prorrogação. Nesse caso, o programa iria para além de outubro. No entanto, isso vai depender do desenrolar da pandemia do novo coronavírus daqui para frente.

Fonte: noticiasconcursos