segunda-feira, 26 de julho de 2021

Bolsonaro afirma que Bolsa Família deve ser reajustado para R$ 300 e ampliar para 22 milhões de pessoas; conheça o novo programa.


 
Foto: Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro afirmou na última terça-feira (21) que o Programa Bolsa Família deve ter seu valor médio reajustado para cerca de R$ 300. De acordo com Bolsonaro, o aumento será na ordem de 50%.

“Sabe qual a média do Bolsa Família? R$ 192, hoje o Auxílio Emergencial está em R$ 250. O que pretendemos fazer? Fixar no mínimo em R$ 300 o novo Bolsa Família a partir de novembro. Vai ser um aumento [de] mais de 50%. É pouco? Sei que é pouco, mas é o que a nação pode dar”, afirmou o presidente em entrevista à rádio Itatiaia, de Belo Horizonte.

De acordo com o presidente, o Governo prevê que cerca de 22 milhões de pessoas recebam o Bolsa Família a partir de dezembro.
Durante a entrevista, o presidente foi questionado se pretende mudar o programa social de nome.
“Alguns falam em mudar de nome, para tirar… Eu não estou preocupado em mudar de nome, eu quero atender a população”, disse o presidente.

Veja mais detalhes do novo Bolsa Família

Objetivo: ampliar a oferta do atendimento das crianças e pré-escolas.

Benefícios: serão voltados para primeira infância (crianças com idade entre zero e 36 anos meses incompletos), gestante ou pessoas com três e 21 anos incompleto
Quem tem direito: famílias cuja renda per capita mensal seja de R$ 200
Prêmio Esporte Escolar: aos estudantes das famílias beneficiadas que se destacarem em competições oficiais dos Jogos Escolares Brasileiros
Bolsas de Iniciação Científica: estudantes das famílias beneficiadas que se destacarem em competição acadêmica.
Bonificação por desempenho escolar: para estudantes a partir do 5ºano do ensino fundamental
Auxílio Criança Cidadã: para bancar creche de crianças de seis até 47 meses
Benefício Alimenta Brasil: incentivo à produção, doação e consumo de alimentos saudáveis
Benefício Extraordinário covid-19: para órfãos da covid-19 até completarem 18 anos

Bolsa família

O Bolsa Família foi criado a partir da unificação de diferentes programas sociais de transferência de renda, como bolsa-escola, bolsa-alimentação, auxílio gás e Fome Zero. O lançamento com a denominação Bolsa Família ocorreu no final de 2003.
Turbinar o programa é considerado uma das principais estratégias para a campanha de reeleição de Bolsonaro.

A avaliação é que o incremento no programa social deve ajudar Bolsonaro a melhorar sua popularidade.

Fonte: Contábeis