sábado, 3 de julho de 2021

Banco do Brasil dá dicas essenciais para não cair em golpes.


 
Foto: Reprodução

Com o uso de aplicativos e da internet, ficou cada vez mais fácil para os desavisados caírem em golpes bancários. Portanto, pensando nestes usuários, o Banco do Brasil dá dicas essenciais para ninguém cair em golpes. São soluções simples que podem evitar muita dor de cabeça ou ainda a perda de dinheiro.

Confira a lista de dicas de segurança do Banco do Brasil

Senhas: o Banco do Brasil disponibiliza diferentes fatores de autenticação, como senhas, códigos e biometria. Os fatores possuem canais específicos para o uso. Assim, gera mais segurança para os usuários com “segurança dupla”.

Liberação de computadores e smartphones:
para movimentar sua conta em computadores, tablets e smartphones, é necessário autorizar os equipamentos. É importante que você tenha um número de telefone celular cadastrado no Banco do Brasil.

Limites: existem limites definidos para as transações de saque, pagamento, transferência e Pix. Desta forma, se o cliente cair em um golpe, pode evitar perder mais dinheiro.

Golpe da liberação de celular:
para evitar cair neste golpe, o Banco do Brasil recomenda que os clientes não compartilhem fotos de telas e QRCodes. Além disso, reforça para o usuário também não compartilhar senhas e códigos de liberação.

Golpe da página falsa: muitas pessoas caem neste golpe, deixando suas informações pessoais em páginas que são muitos similares as do Banco do Brasil. Para quem preencher as informações, a recomendação é alterar a senha. Após, recomenda-se mandar a mensagem recebida para a central de denúncias do Banco do Brasil.

Golpe do Cadastro do Pix:
este é um golpe mais recente, uma vez que o Pix começou a ser usado há pouco tempo. A primeira dica é conferir sempre se a página é oficial do banco antes de inserir os dados. O Banco do Brasil ainda recomenda que as chaves do Pix sejam cadastradas pelo aplicativo, de forma segura e rápida.

Além disso, recomenda-se evitar fazer transações em computadores públicos.

Com informações do site: Seu Credito Digital.